terça-feira, junho 12, 2018

A caminho do amanhã 🌍


É fácil rendermo-nos diariamente ao facilitismo que um simples saco de plástico nos dá, à rapidez com que pegamos numa palhinha que pode evitar uma birra ao pequeno almoço e até à praticidade do uso de talheres de plástico num piquenique, mas já não dá para virar a cabeça e assobiar para o lado, é urgente que cada um de nós comece a tomar algumas medidas conscientes. 

São precisos 400 anos para que um simples saco de plástico se decomponha e acho que já cada um de nós parou para pensar no impacto que isto tem para o meio ambiente e para cada um de nós.

Quase 80% do lixo deixado nas praias é plástico e isto não só afecta as espécies marinhas, a saúde humana também está em risco.

E se os resíduos plásticos produzidos nas praias pudessem ser transformados em aparelhos de circuito de actividade física para equipar as próprias praias? 
É isto que o Lidl e o seu projeto TransforMar pretendem fazer acontecer!

Este projecto visa sensibilizar a comunidade para as boas condutas nas praias, desafiando os veraneantes a darem um destino adequado aos resíduos plásticos produzidos durante o tempo que passam na praia, ajudando assim a manter as praias limpas e promovendo um comportamento mais responsável.

A partir do dia 15 de junho o projeto TransforMar vai percorrer 14 praias de norte a sul, onde estará o "Plasticódromo", o depósito próprio onde as pessoas deverão colocar o seu plástico, garantindo assim que terá uma nova vida e não acabará no mar.

Esta acção tão importante do Lidl terá ainda uma particularidade que de certo motivará ainda mais as boas práticas. Durante os três dias em que o TransforMar estiver em cada praia, aqueles que demonstrarem uma boa conduta ambiental e uma correta proteção solar, poderão ser descobertos pelos "olheiros" Lidl e premiados com vales de desconto da loja e outros prémios.

Com esta grande ajuda do Lidl podemos contribuir mais um bocadinho para salvar (se é que isto ainda será possível) o planeta, mas é urgente que cada um de nós no conforto da nossa casa se lembre que é urgente mudar hábitos, mesmo que a nossa mudança pareça apenas uma gota no oceano!










quinta-feira, maio 10, 2018

Ninguém quer saber de mães imperfeitas!


Tenho que vos confessar que cada vez tenho menos vontade de escrever sobre maternidade. 

Não esgotei o assunto (muito pelo contrário, como devem imaginar neste momento gira tudo à volta disso mesmo!) e definitivamente não será por desinteresse, mas olhem para as redes sociais e digam-me o que vêem?

Eu vejo todo um mundo povoado de mães perfeitas cheias de dicas infalíveis e truques super úteis (?) para partilhar, mostrando com filtros maravilhosos como ser uma Mãe com M grande, mesmo que muitas vezes seja a babá (ou a tv, ou o youtube...) que está ali a gerir a coisa enquanto a super mãe escreve o post patrocinado! 

Confesso, isto faz-me ficar quieta no meu canto porque ninguém quer ouvir falar de vidas reais (REAIS e não "reais" como agora também virou moda).

Que tipo de mãe se identificaria comigo que com uma terceira filha agora no colo ainda não sabe tudo? Eu tenho obrigação de saber tudo, não é?

Quem é que entenderia que eu, mesmo no auge da alguma tranquilidade que um terceiro bebé me dá, hoje engoli o almoço em três minutos com a Alice no colo porque estamos a ter um dia difícil com cólicas e refluxo e não há forma de a acalmar sem ser colada a mim? 

E quão ridículo e imperfeito é dar-me conta agora que hoje nem fazer xixi tem sido prioridade para mim?

A vida e a individualidade de uma mãe não pode acabar com a chegada de um bebé, dizem as "especialistas" em maternidade, enquanto postam selfies no ginásio, na manicure, no cabeleireiro e o que tenho eu para vos contar sobre a minha vida pessoal? 

Que nesta foto podem ver a minha tentativa frustrada de não parecer uma manga chupada. Frustrada porque assim que peguei no ferro para dar um jeito ao cabelo, baby Alice abriu o olho e a goela!

Que depois deste episódio e porque ela ate estava a dormir bem mais calminha, achei que era boa altura para ir com a minha filha mais velha trocar uma coisa e no exacto momento em que entrámos na loja, baby Alice abre novamente a goela e a loja pára a olhar e a fazer juízos de valor enquanto eu abro rapidamente o frasco de aerom para acalmá-la uns segundos até conseguirmos desaparecer dali para fora e voltar para casa!

A maternidade imperfeita não é fotogénica e eu mãe imperfeita não tenho três braços, porque se assim fosse, fazia agora uma selfie do momento em que dou de mamar à Alice e escrevo este post sem qualquer interesse.   




quinta-feira, maio 03, 2018

This is us ❤


Que o tempo passa depressa demais ninguém tem dúvidas, mas ao olhar para a Alice já com um mês, percebo que os 9 meses só nossos voaram e dou por mim a desejar ter registado mais momentos com ela ainda na barriga.

As fotografias são a lembrança que fica para sempre, quando inevitavelmente um dia a nossa memória nos começar a falhar e mesmo com mil e quinhentas fotos que passamos os dias a guardar, havia o desejo de registar de forma especial este momento. 

Pensei fazer uma sessão na gravidez mas acabei por ir adiando. Também estive quase com sessão de recém nascido marcada, mas a logística que implicava a deslocação com uma bebé tão pequenina, a minha lenta recuperação e a vontade de incluir toda a família num registo especial, foram adiando os planos até a Jéssica me ter desafiado a fazer uma sessão intimista, como que a adivinhar aquilo que eu desejava.

E foi assim que numa tarde de sábado no quentinho da nossa casa, recebemos a Jéssica que de uma forma super tranquila e profissional captou a essência da nossa família e nos brindou com fotos deliciosas!

Confesso que estava um pouco ansiosa por não saber muito bem como seria fotografar uma bebé, mas a Jéssica (que também é mãe de uma Alicinha!) teve imensa paciência, deixando que tudo fosse feito ao seu ritmo.

Entre fotos de uma Alice que exigiu mamar durante a sessão, uma Marta que resolveu chamar a si a atenção que achou não lhe estarem a dar, uma Camila que vá-se lá saber porquê adora fazer o seu ar mais antipático para as fotos, um pai babado e uma mãe cansada, digam-me lá se a Jéssica não conseguiu fazer magia e as fotos estão ou não maravilhosas?











Informações sobre Jessica Jorge Familia Photography em:
Facebook 
Instagram
e-mail: jkvphotography@gmail.com

quarta-feira, fevereiro 28, 2018

Louca por cestas!

"Mas tu não devias andar preocupada só com a mala de maternidade e coiso?"

Vá, podem dizer, eu sei que é isto que estão já a pensar. 

E é verdade, a mala da maternidade também requer alguma atenção e eu até posso ainda ter muita coisa para preparar em relação à mini ansiosa, mas a mala já está preparada, não vá ela ser apressadinha!

Posto isto, a minha atenção anda virada para outro tipo de malas. Sou louca por cestas, tenho algumas, mas a zara não perdoa e acho que me vou oferecer pelo menos mais uma destas.

O difícil aqui vai ser escolher porque gosto de todas! Socorro!

Qual escolho? Ajudem-me!

29,95€

25,95€

25,95€

25,95€

25,95€

25,95€


29,95€

35,95€



quarta-feira, fevereiro 21, 2018

Escola Missão Continente - 2ª edição


O programa Escola Missão Continente está de regresso e este ano conta com a participação de 139 escolas que envolvem 9441 alunos, 480 professores e 100 embaixadores (colaboradores Continente).

O objectivo é sensibilizar a comunidade escolar para o problema real da obesidade infantil, promovendo uma alimentação saudável, um estilo de vida activo e o consumo consciente.

Para isso as crianças poderão contar com sessões em sala de aula, jogos e desafios didáticos onde serão convidadas a mostrar os conhecimentos adquiridos e visitas às lojas Continente.

Na 1ª edição as sessões eram asseguradas apenas pela equipa de nutricionistas do Continente e uma das novidades deste ano é o envolvimento de outros colaboradores de todo o país que para o efeito recebem formação, garantindo assim o sucesso da iniciativa.


O evento de apresentação desta 2ª edição do Escola Missão Continente contou com a presença de Telma Monteiro, Patrícia Mamona e do Chef Nuno Queiroz Ribeiro que foram recebidos com grande entusiasmo pelos mais pequenos! 




O 1º de dois desafios está lançado e o tema é "Aliar a diversão à alimentação saudável" e tendo em conta a motivação que vi hoje nos mais pequenos, a luta vai ser renhida para chegar ao prémio final que será entregue à escola com melhor desempenho ao longo do programa.

Deste lado resta-me desejar boa sorte a todos, já que diversão e boa alimentação tenho a certeza não vão faltar!

Mais informações sobre o programa AQUI!

sábado, fevereiro 17, 2018

Olá 43 ❤



17/02/2018
Sábado
Muitas nuvens lá fora, mas muito sol cá dentro


Olá blogue, olá gente bonita que está sempre desse lado! ❤

Hoje dei as boas vindas aos 43 guardada no abraço do meu amor, enquanto a nossa bebé Alice fazia a festa dentro do seu T0 privado e o telefone tocava com as minhas bichinhas do outro lado contentes porque estavam a caminho.

Sempre que paro um bocadinho para pensar como cheguei aqui, percebo que apesar de nunca me ter passado pela cabeça que esta seria a minha vida aos 43 anos, sem ter planeado este caminho, estou exactamente onde sempre quis estar porque estou feliz e essa foi sempre a minha única certeza. Eu sempre quis estar feliz. Não quase feliz, não feliz assim, assim. Eu sempre quis estar onde pudesse ser apenas feliz!

Eu que sempre me senti um bocadinho no lugar errado à idade errada, hoje sei que era aqui exactamente onde tinha que chegar. Com o rosto mais carregado pelas marcas normais que os anos e a vida me foram oferecendo. Com a experiência que carrega consigo os momentos bons e maus ao longo dos anos. Com todas as pessoas que de uma ou outra forma escreveram comigo um caminho e com um coração que já aprendeu que não vale a pena guardar ressentimentos, culpas ou arrependimentos, cheguei aos 43 anos com a certeza de que muita coisa maravilhosa está ainda por chegar! 



sexta-feira, janeiro 19, 2018

Ah, ela está grávida...


Esperar um bebé tão desejado é a melhor coisa do mundo, mas isso não quer dizer que estar grávida seja um mar de rosas. Eu gostava de ser uma daqueles 5 ou 6 mulheres que dizem que tiveram uma gravidez santa, mas não sou.

Preparamo-nos para mil e um desconfortos, vamos aceitando mais um dia de enjoos, aquela ciática que nos faz pensar que um dia destes talvez seja necessário usar uma muleta, a insónia que faz dar mil voltas na cama durante a noite e o sono que se torna incontrolável durante o dia sempre com um brilho nos olhos, porque afinal é pela melhor causa do mundo. Depois chegamos ao parto e encaramos as dores terríveis como a luz ao fundo do túnel, a recompensa mais que merecida, acompanhada da certeza de que tudo valeu a pena.

O que não faltam por aí são artigos que nos preparam para 9 meses de instabilidade emocional e dificuldades várias, mas onde está a informação que poderia ajudar a preparar todos os que fazem parte da vida da grávida e consequentemente estão envolvidos na gravidez? 

Onde andam os "livros" que ajudam a perceber que numa altura em que tanto está a acontecer, as nossas emoções estão à flor da pele? Que a qualquer momento passamos do riso à tristeza e até à aparente raiva sem sentido e que tudo o que não precisamos é que nos façam sentir invisíveis e bipolares? 

É exagero uma grávida achar que deixou de existir ou na verdade só está a sentir na pele que de repente se acabaram os jantares com amigos, as compras com amigas ou até as conversas banais, já que para muitas pessoas agora ela é só uma grávida e portanto está na hora de a excluir de tudo que não envolva barrigas, contracções, fraldas e bebés.

Exagero? Sabem o que é exagero? É ter de lidar com o tsunami de alterações a acontecer num tão curto espaço de tempo e isso é algo que só quem esteve/está grávida consegue entender, mas um bocadinho de informação e alguma compreensão podia ajudar muito.