quinta-feira, março 28, 2013

Sobre o patético pinóquio

A minha ideia era não assistir à entrevista de ontem com o Sócrates. Já esperava que ele mantivesse o discurso (narrativa?), era certo que iria sentir que estava a viajar no tempo, já sabia que uma doença assim não se cura de um dia para o outro, mas foi mais forte do que eu! Não consegui, sempre tive assim um interesse estranho por mentirosos compulsivos e isto deve-se em parte ao facto de serem os únicos palhaços que me fazem rir!

Ontem por momentos fiquei ali na dúvida entre a mitomania e mentira compulsiva, mas rapidamente percebi que o diagnóstico mais provável seria a pseudolalia porque aquilo já não vem de agora e ele próprio acredita no teatro todo que tem vindo a fazer! (Curiosa a forma escolhida pela RTP para celebrar o dia do Teatro).

A forma como ele se faz de cachorrinho que foi levado a cair numa cilada (embuste?) é de ir às lágrimas e até para mim que acredito e me comovo com quase tudo, é patética!

Não nos podemos esquecer que o Coelhinho e o Pinóquio andaram na mesma escola da vigarice política, são iguais!




sexta-feira, março 22, 2013

A dieta e a ansiedade!

Se o pediatra me diz que a minha filha teve um aumento de peso anormal no espaço de um ano e que a continuar com este padrão, rapidamente chegaremos a um estado em que se tornará cada vez mais difícil controlar e se nos mostra um gráfico que disparou de uma forma atípica e que temos de fazer algumas alterações imediatas na alimentação da miúda, é óbvio que eu não vou questionar isto!

E não é só porque ele é o médico em quem confio a saúde das minhas filhas, a pessoa que estudou para tratar de pessoas pequeninas, a quem pago um balúrdio por cada consulta, é também porque eu sei que realmente ele tem razão! É porque ninguém melhor do que eu conhece a minha filha!

E apesar de aceitar a opinião das pessoas que me são próximas e até das que não são, aborrece-me um pouco que questionem e duvidem do médico e de mim própria! Que olhem para a minha filha, façam cara de caso e me digam “tás parva, a miúda não está gorda!”, que achem no fundo, que eu sou uma mãe que tem as manias das dietas! Logo eu que se fiz dieta alguma vez na vida, foi para engordar!

Não, a minha filha realmente não está visivelmente gorda, mas é por isso que temos de começar a ter agora algum cuidado com a sua alimentação. E temos porque aumentou 10,600 kg num ano e meio e isso não é normal!

Temos porque a continuar com este padrão, vai tornar-se efetivamente uma criança com excesso de peso, o que a irá com toda a certeza tornar numa adolescente pouco saudável e insegura e todos sabemos o impacto que isto pode ter na vida de uma pessoa!

Não vou meter a criança a fazer uma dieta radical, mas vou (vamos) começar a fazer uma alimentação mais saudável. Cortar algumas coisas e introduzir outras, assegurando que vai ter todos os nutrientes necessários para o seu crescimento, desenvolvimento e para a manutenção de um bom peso para a sua idade!

E acreditem que se vai custar a alguém, vai ser a mim que terei forçosamente de acompanhá-la nesta mudança (eu e restante família, claro), porque ela, tirando uma coisa ou outra que terá de deixar de comer, não se importa nada de comer peixe grelhado com legumes em vez de peixe frito com arroz!

quarta-feira, março 20, 2013

Não fui eu que disse, mas podia ter sido!

"Estou a fazer algumas mudanças na minha vida, se não voltares a ouvir falar de mim, provavelmente fazes parte delas!"




segunda-feira, março 18, 2013

Outfit


Um modelito bem casual para passar o sábado a passear e brincar!
De notar que esta bicha agora não sai sem dizer "mãe tira foto"! Pirosa!

Casaco - H&M, a melhor compra de sempre nas promoções.
Jeans - H&M old
Botas - Chicco (sim, as mesmas de sempre!)
Acessório cabelo - Primark
Fralda - A última da Dodot. Não me voltam a enganar com fraldas caras que a cada pacote, me deixam duas ou três vezes com a parte que cola na mão!
Sorriso - elgydium frutos silvestres
Camisola que por acaso não se vê - Feira Loja de rua

sexta-feira, março 15, 2013

Diz que é Sexta!

Hoje ele tirou o dia para participar nas actividades do dia do pai na escola da mais velha e eu contente da vida por ter uma folga de manhã, já que não teria de me preocupar com as miúdas antes de sair de casa e ele feliz da vida porque podia dormir um pouco mais com elas.

Levantei-me calmamente, tratei de mim e quando vou a sair de casa, a chave do carro não estava no sítio dela. Procurei em todos os bolsos possíveis, procurei em todas as carteiras, procurei nas prateleiras, acordei o meu marido porque o tempo estava a passar e precisava de reforços. Procurámos os dois, virámos o caixote do lixo. A bicha mais velha, que entretanto acordou, ajuda-nos na busca e procura nos caixotes dos brinquedos.

Desistimos de procurar, pego nas coisas e vou até ao café perceber se haverá ulguma carreira que me leve ao meu destino.  45 minutos depois percebo que a zona onde moro não é boa para pessoas que não têm automóvel!

Volto para casa e digo ao meu marido que temos de preparar as miúdas porque ele tem de me ir levar ao trabalho.

Ele prepara-se, eu preparo as miúdas, as miúdas tomam o pequeno almoço e quando estamos prestes a sair, toca um sino na minha cabeça e uma voz me diz:

"Ó croma, tu sabes que na quarta feira tinhas o casaco xadrez vestido, não sabes?"

Corro para o roupeiro e lá estava a chave!

Acham que acaba por aqui? Não!

Saio sozinha, pego no carro, estaciono à porta a pagar, porque já era tarde, e assim que entro percebo que toda a empresa está parada sem sistemas informáticos!

Bom fim de semana, tá?


quinta-feira, março 14, 2013

...

É possível que um dia cheguemos a uma fase da vida em que num determinado momento não sejamos capazes de partilhar pensamentos, acontecimentos, desejos e aspirações com ninguém.

É possível que isso aconteça porque não identificamos ali ao lado, quem nos inspire confiança. Quem consiga efectivamente, ouvir.

É-nos permitido não conseguir acreditar que alguma das nossas pessoas vai guardar para si o que partilhámos com ela.

É provável que aconteça porque achamos que ninguém vai ter a capacidade de nos compreender.

É aceitável que isto tudo aconteça sem que esconda um segredo terrível. Eventualmente pode tratar-se apenas de banalidades.

É admissível que tenhamos fechado a porta apenas porque assim o desejámos.

É quase certo que ao acontecer, possamos sentir saudades de pessoas que tivemos de escolher apagar da nossa vida, porque é tão raro encontrar alguém igual a nós que ao ser necessário deixar de as ter por perto, certamente um dia vão fazer-nos falta.

Há coisas que guardamos porque sabemos que alguém não está ali.

quarta-feira, março 13, 2013

Registar para interiorizar

Afinal é nas pequenas mudanças que se encontram as grandes oportunidades!

Nunca sair de casa sem gostar do que vejo no espelho!

Dizem os especialistas que todas as manhãs devemos levantar-nos e olhar no espelho. Se aquilo que está refletido não é o que gostaríamos, quase de certeza que estamos desmotivados e devemos por isso tratar de resolver o problema!
Dizem também que a auto-motivação funciona mais facilmente se tivermos metas, quer pessoais, quer profissionais e principalmente autoestima lá em cima!
É na autoestima que me tento focar antes de tudo. É o que está ali no espelho que me dá a primeira dose de energia do dia para me sentir motivada e com força suficiente para chegar onde quero.
Os dias em que saio de casa a sentir-me bem com a minha imagem, são os dias em que sinto a inspiração, esforço e muita vontade de atingir objetivos! Assim sendo, porque não fazer de cada dia, um destes dias? Simples, não?

Estabelecer objetivos de vida!

Todos conhecemos alguém a quem a vida corre de feição, pessoas que têm sempre as coisas muito facilitadas a todos os níveis, a quem parece que tudo o que é bom cai do céu e para quem as oportunidades estão sempre ali ao virar da esquina sem fazer grande coisa! A verdade é que poucos podem contar com isto e eu sou uma das que não se inclui na turma dos "nascidos de rabo virado para a lua", mas isso não pode nunca ser motivo para deixar andar e reclamar da sorte! Porque não estabelecer algumas metas por escrito (pensar não chega), para um dia poder olhar e dizer que consegui?

Para mim é particularmente difícil, sempre gostei de ir ao sabor do vento, mas já percebi que esta regra é importante para me focar naquilo que quero e para ir buscar coragem nos dias de neura que de vez em quando teimam em deitar-me a baixo!

Ninguém vai conseguir por mim aquilo que eu quero, sou eu a principal responsável por todas as coisas boas que vão entrar na minha vida porque sou eu que tenho o controlo dela (sim, parece uma daquelas regras de um qualquer livro de autoajuda mas a verdade é que é isto mesmo) e está provado que ao escrever e dar um prazo à concretização dos nossos objetivos, se torna mais fácil atingi-los. Permite-nos concentrar, focar naquilo que queremos e sobretudo fazer deles prioridade!

Alimentar a auto-estima

Podemos ser, sem sequer notar, os nossos próprios castradores do sucesso e felicidade, porque achamos que temos problemas e fraquezas intransponíveis e isto pode acontecer, por falta de alimentação da auto-estima ao longo dos anos.
A auto-confiança fica ferida e sem ela é muito complicado progredir, acaba-se por estar sempre preocupado, inseguro, fragilizado!
Há que fazer um esforço para pensar positivo, desenvolver a auto-confiança aceitando as oportunidades, sem sofrer por antecipação (esta parte é-me particularmente difícil, mas um dia espero conseguir viver sem nuvens na cabeça).

Fazer acontecer em vez de esperar, quando isso for possível!

Se não confiarmos em nós, como podemos esperar que os outros confiem?

A consciência e mente tranquila são a melhor almofada

Não há pior do que ir deitar-me com a cabeça cheia de preocupações! Desde miúda que me lembro de ouvir que o último pensamento com que adormecemos vai predominar durante o sono e fazer-nos sonhar com ele, se em miúda fazia um esforço tremendo para adormecer a pensar no meu apaixonado do momento, hoje esforço-me pelo menos para não pensar no que é mau!
Tal como ao levantar, gosto de ter um tempo só para mim ao deitar.

Outras formas de sentir confiança

Um sorriso sincero, sempre!

Olhar sempre nos olhos da pessoa com quem estou a falar.

Saber ouvir.

E, de particular importância para mim:

"Ao sair, deixa sempre o ambiente melhor do que estava quando entraste”

quinta-feira, março 07, 2013

Ansiedades da vida

É muito fácil abrir a boca para dizer com orgulho que o importante é o tempo de qualidade que passamos, quando tempo livre não nos falta!

Que o que conta não são os bens materiais e sim as pequenas coisas, o sol a brilhar, os pássaros a cantar e cliché aqui, cliché ali, quando vivemos rodeados de coisinhas que nos facilitam a vida!

Que a realização pessoal depende da forma como cada um encara a vida, quando tudo nos é servido de bandeja desde que nascemos!

Que o nosso marido é o melhor do mundo, nos apoia quando queremos fazer mudanças e no facilita imenso a vida, quando ele ganha para cima de 5000€!

Que temos de ter tempo para olhar com olhos bem abertos para nós e para as nossas pessoas, quando temos uma empregada três vezes por semana e não necessitamos de nos multiplicar para que a nossa vida não entre no caos!

É muito giro dizer que a nossa cabeça é aquilo que fazemos dela, quando não andamos constantemente preocupados porque os nossos filhos cresceram e temos de pensar no que vamos inventar desta vez para que tenham roupa decente para sair à rua! 

Chega a ser ridiculamente ofensivo observar algumas pessoas criticarem outras, pela forma como estas lidam com as birras dos seus filhos, como ocupam o pouco tempo que têm com eles e até como os vestem, quando não lhes passa pela cabeça o que é andar sempre no limite! 
É absolutamente parvo algumas pessoas acharem que podem julgar sem nunca terem estado a um metro daquilo que é viver com muito pouco tempo, com muito pouco dinheiro, com muito pouco onde se refugiar! 

Querem falar das coisas boas e simples da vida? Querem falar de oportunidades? Querem falar de levar a vida com calma? Acordem às 6h00, deitem-se por volta da meia noite e entre estas horas não fiquem parados além da hora de almoço e das poucas pausas que fazem para tomar um café e espairecer. Trabalhem sempre com a cabeça a pensar como vão fazer com aquela aquela despesa extra, com o carro que deu o berro, como lidar com aquela questão da escola, onde deixá-las naquele dia que têm de ir ao Porto em trabalho, saiam do trabalho e corram para chegar a tempo e não acontecer a vossa filha ficar triste por ser a ultima a sair da escola. No caminho de casa parem para fazer aquelas compras de ultima hora, cheguem a casa e entre tpc's, banhos e birras preparem o jantar. Depois de toda a gente estar jantada, cozinha arrumada, talvez ainda haja roupa para lavar ou estender, roupa do dia seguinte para preparar, brinquedos espalhados pela casa e depois, se vos restar alguns minutos para dar atenção às crianças e se ainda se sentirem com capacidade e paciência necessária para que estes minutos sejam de qualidade, falem comigo e eu juro que me calo e vos agradeço do fundo do coração a lição que me derem! Se forem MTI's mas não tiverem metade das tarefas que eu tenho trabalhando 7/ 8 horas fora, calem-se por favor!   

É muito giro dizer que o importante não é o dinheiro quando se tem tudo!

quarta-feira, março 06, 2013

Dualidades

Enquanto via o episódio de ontem do Dancin’ Days, pensava em como é tão mais fácil perceber o que é ou não errado, quando não nos toca a nós e como facilmente nos tornamos incoerentes quando ontem dissemos a alguém:

“Luta por aquilo que queres com todas as tuas forças!”

E hoje dizemos:

“Engravidar para conseguires ter o homem que amas não é correto!”

Todos conseguimos entender no imediato que nem todos os fins justificam os meios, mas será que estando naquela pele, no desespero, não nos passaria pela cabeça fazer tudo o que estivesse ao nosso alcance?

Felizmente isto está fora de moda.
O engravidar para prender um homem, não o lutar com todas as forças por aquilo que queremos!

segunda-feira, março 04, 2013

Leilão Solidário flash

Infelizmente não consigo ajudar licitando as peças destes leilões cuja finalidade é ajudar quem mais precisa neste momento cheio de dificuldades para todos e neste caso concreto para a família da Marinha Grande e por isso, como não quero e não consigo não fazer nada, esta foi a minha pequena contribuição nesta iniciativa tão nobre que uma vez mais nos chega pela mão da nossa querida Manuela.

Se não for licitando, divulguem, que já é uma grande ajuda!

Saibam tudo aqui!

domingo, março 03, 2013