sexta-feira, maio 31, 2013

Diz que é sexta!

E que já vão sendo horas de ir mas é apanhar sol!

Bom fim de semana!

quinta-feira, maio 30, 2013

Ontem salvei uma vida!

Eu ontem era para ter estado a trabalhar, no entanto o facto de ter mil e uma situações chatas e burocráticas para resolver, levou-me a marcar férias. 

Planeei mentalmente o meu dia de forma a conseguir tratar de tudo, mas como é normal em mim, enquanto bebia café e olhava para a papelada, resolvi que afinal ia ser tudo ao contrário! 

Comecei então por passar na loja das minhas amigas e pagar o seguro, há que enfrentar logo a parte que se gosta menos (pagar, entenda-se) para doer logo tudo o que tem que doer, seguir e esquecer, onde era para ter passado apenas ao final do dia.

Eu não era para estar ali, mas estava e naquele momento o Luís entrou na loja com uma caixa de gatinhos bebés e eu nem pensei duas vezes, soube que tinha de levar um para casa.

Salvei este bichinho que é mais um Gotcha, o terceiro da nossa vida e que fez toda a gente feliz. Ou quase toda a gente, a Ginja (gata dona do pedaço) ainda não está feliz!
A ele que adorava o primeiro e o segundo e a quem custou muito quando os perdemos, a mim que salvei a coisa mais fofa do mundo e a elas que estão derretidas com este pingente (especialmente a mais velha que parece uma mãe galinha)!

Há alturas em que não era suposto estarmos, mas o destino encarrega-se e estamos!









Desafio muito especial - 8ª participação

A Lu contou-me que as suas duas crias andam a tomar uma medicação. Para facilitar, um destes dias pegou na mais nova e sentou-a em cima da máquina de lavar loiça, enquanto preparava a dita medicação.

Chega entretanto a mais velha (3 anos) e pede para se sentar no mesmo sítio que a irmã. A Lu responde que não e explica que já é crescida para tal,  nisto recebe esta resposta que desarma qualquer Mãe:

- Ai é? Há bocado disseste que eu era pequenina e agora para isto já sou crescida? 



Visitem a Lu e as suas bichinhas aqui ao lado, no blog da Maria e da Joana!

terça-feira, maio 28, 2013

Desafio muito especial - 7ª participação

A Cátia Carrilho partilha uma daquelas coisas de deixar uma mãe com os cabelos em pé!

A Margarida com 19 meses a trepar para cima do móvel para mudar de canal!

Boa Margarida, nada como escolher o programa que se quer ver! :)





segunda-feira, maio 27, 2013

Desafio muito especial - 6ª participação

A Big Curves conta que o seu filho Pedro de 4 anos tem imensas histórias hilariantes! Esta que resolveu partilhar, é a mais recente!

Há uns dias à saída da escola, e enquanto colocava o Pedro na cadeirinha do carro uma colega dele sai também e ele diz-me:

P - Olha mamã, aquela menina é a B. Ela não gosta de mim! Aliás, a M. também não gosta de mim. Disse-me que não me ia convidar para a festa de anos dela por causa disso.

Eu (tentando apertar o cinto) - Bolas, duas que não gostam de ti?

P (tranquilo) - Sim, queres ver? Oh BBBBBBBB! BBBBBBB!
Tu não gostas de mim, pois não?

B - Ainda não sei!

P (com um ar de quem sabe o que está a dizer, reafirmando o que disse com um gesto com a mão) - Vês? Eu disse-te...

Eu (ainda lutando com o cinto da cadeirinha que parece que muda de tamanho de cada vez que o enfio lá dentro) - Ela não disse que não gostava, disse que ainda não sabia! (e consigo finalmente apertar o cinto, fecho a porta e entro no meu lugar)

P (indignado e possuído) - Ainda não sabe? Mas já devia saber, não achas? Ou não achas que já teve muito tempo para pensar? Ou se gosta ou não se gosta. Eu, por exemplo, não gosto dela, nem da M. Não gosto porque elas também não gostam de mim. Achas mesmo que devemos gostar de quem não gosta de nós? Não pois não? Então eu não gosto delas...(fica a olhar pela janela)

(silêncio)

Eu - E que tal irmos comer um gelado, ah?

Visitem a Big Curves aqui ao lado no blog "Love My Big Curves"!

domingo, maio 26, 2013

Das (boas) compras

Eu não me posso dar ao luxo de andar sempre nas compras, mas a verdade é que a única altura em que acho que há demasiada roupa naquela casa, é quando a tenho que engomar!

Gosto de comprar para mim, para ele e principalmente para as minhas filhas, mas não posso infelizmente, andar sempre nisto, muito menos metida em lojas caras! É por isso que gosto da primark e é por isso também que sou uma fã assumida do Freeport!

Hoje eu e a mais velha fomos ao freeport porque era urgente comprar sandálias para a mais nova e para mim, mas havia promoções tão boas, que aproveitámos e trouxemos mais umas coisas que precisávamos.



. Da Lanidor trouxemos os ténis para ela, 7 € e três bandoletes (porque não havia mais cores 0, 99 € cada.

.Da Calzedonia as leggings às bolinhas 3 €

. Da Leffties vierem as sandálias para mim (estou completamente apaixonada) 15 €, as sandálias para a mais nova 12 €, umas calças para mim 12€ e uma saia para a mais velha 5€.

. Ainda trouxe umas calças pretas básicas, da Mango 10 € e um casaco de malha 7 €.

Desafio muito especial - 5ª participação

A coquinhas ainda não tem bichinhos dela, ainda assim quis contar um episódio giro dos seus sobrinhos!  

Um dia em conversa com os seus sobrinhos: 

Sobrinha H -Tia, quando fores grande o que é que tu queres ser?

Coquinhas - A tia quer ser jornalista

Coquinhas (ao notar que ficaram com ar pensativo) - Sabem o que é?

Sobrinha H - Sim tia, jornalista é uma senhora que vende jornais.

Sobrinho M entre risota - Ó H és mesmo burra, um jornalista é o médico das cordas vocais!

Visitem a Coquinhas aqui ao lado no Cof Cof Coquinhas!

sábado, maio 25, 2013

Desafio muito especial - 4ª participação

A Mamã Ana aceitou o meu desafio e contou-me a saída da sua filhota mais velha, a Sofia (7 anos).

Estavam na cozinha a preparar o jantar e na televisão estavam a falar do Benfica e de Jorge Jesus, quando a Sofia pergunta: 


-  Óh mãe, este é que é o Jesus que nasceu no dia dos Reis Magos??



Visitem a Ana aqui ao lado, no Miminhos de chocolate

sexta-feira, maio 24, 2013

Conversas

Conversa de uma colega com o filho de 15 anos ao telefone:

- Tu vê lá as companhias com que andas!

- Tu já sabes que a Mãe nisso é muito coisa (?) e quer que digas tudo!

- Mas desse grupo há alguém que fuma?

- E álcool, há álcool e assim?

- O Ivo fuma?

- E tu nesse dia que ele fumou, fumaste?

- Nós acerca disso já falámos cenourinha, a Mãe é muito coisa contigo (??) e quer que contes!

- Mas logo em casa conversamos melhor porque já sabes que nós somos muito coisos (???) contigo e queremos que nos digas!

E eu ia mentalmente respondendo:

- chata como és, é uma sorte eu não andar com skinheads!

- óbvio que digo tudo! Toda a gente sabe que um adolescente de 15 anos liga logo à Mãe a correr quando se masturba pela primeira vez!

- Achas Mãe!! Ganzas contam?

- Álcool? O que é isso? Nós quando vamos sair bebemos leite com chocolate!

- Na…. Fumou uma vez, vá, na brincadeira! Ganzas…

- Euuuuuuuuuuuuuuuuuuu? Nunca!!!!!! Só cheiro às vezes porque as pessoas adultas passam a vida a fumar para cima de mim e a prof de biologia está sempre a queimar incenso!

- Claro que conto maminha, tal como fiz da primeira vez!!!!!

- Vou contar tudo! E levo um charro para comemorar!


Nota* Eu estou a brincar mas temo a altura em que este dia chegará com as minhas filhas!!!


Desafio muito especial - 3ª participação



A Carla Nunes partilhou comigo esta história engraçada que se passou com o seu filho Tomás!

A caminho de Lisboa vindos do Alentejo estamos nós a ouvir as notícias no radio em que dizem que os dragões (FCP) vão jogar contra outro clube que eu não ouvi...

Nisto diz o Tomás(4 anos) muito depressa:

-Dragões? mas os dragões não jogam á bola, só deitam fogo e fumo!

Desatamos todos a rir por causa da exclamação dele, nisto o pai explica que o FCP são os dragões, o SCP são os leões e o SLB são as águias e ele mt admirado porque os "animais" tb jogavam á bola e ele nunca tinha visto. :-)

quinta-feira, maio 23, 2013

Desafio muito especial - 2ª participação

A Sara diz que a sua Micas tem montes de histórias engraçadas, algumas vai apontando para mais tarde recordar, outras, leva-as o vento.

Ficam três que partilha connosco e que são deliciosas!

Tinha ela 4 anos (agora tem 6), tentando espreitar pela janela da marquise:

- Madalena sai dai. Não há nada para ver.

- Ó mãe mas eu quero...

- Queres o quê?

- Quero ver...

- Não há nada para ver!!

- Mas...

- Mas afinal o que queres ver?

- Só quero ver o Mundo!

***

Outra mais recente durante o jantar, numa altura em que a Sara estava desempregada:

- Mãe, eu sei que estás desempregada mas, quando arranjares trabalho o que queres fazer?

- Olha, já nem sei... Mas gostava muito de ser Organizadora de Eventos...

- Mas o que é isso?

- Organizar festas... Gostava muito de organizar casamentos!

- (risos) Aaaaahhh queres ser "padra".

- Não. Quero organizar a festa. Pensar em tudo: decoração, comida...

- (com ar desinteressado enquanto metia mais uma garfada à boca) Aaah queres ser empregada!!...

***

Também à hora do jantar, e depois de muito pensar, perguntou:

- Oh mãe, aqueles bichinhos... aqueles que se transformam em bebés... Já estão aqui na nossa barriga à espera de entrar?

A Sara quase se engasgava e agradece aos céus o facto de não estar ninguém "de fora" a ouvir a conversa!

Visitem a Sara e a sua Micas aqui ao lado, no blog Sabem uma coisa?





quarta-feira, maio 22, 2013

Desafio muito especial - 1ª participação


Estava eu já aqui a amuar porque estava a ver que ninguém aceitava o meu desafio e eis que a Daniela Viola, que é uma querida, decidiu partilhar connosco esta tirada maravilhosa do seu bichinho!

Esta pérola, como a Daniela diz, saltou da boca do seu filho mais velho quando num jantar de amigos ele tapa os ouvidos com as mãos e diz:

"Ó Mãe, está muito barulho e os meus ouvidos são muito sensuais...."

by André Viola (na foto) - 6 anos

Adorei! Obrigada Daniela e André!

terça-feira, maio 21, 2013

Desafio muito especial! Aceitam?

O dia da criança está a chegar e eu não podia deixar passar ao lado um dia tão importante como este, temos por isso que fazer uma coisa engraçada!

As crianças são o melhor do mundo, todos concordamos. Desafio-vos assim a partilhar comigo e com os leitores do meu blog, uma história  engraçada, ternurenta, loucainesperada, de fazer doer a barriga ou até embaraçosa, tendo como principais protagonistas os vossos bichinhos. Só têm que escolher e enviar para o mail sexo.ansiedade@gmail.com no formato que entenderem. Foto, texto, video, a escolha é vossa!

Cada participação terá direito a um post (um por dia), caso tenham blog, juntem o like ao e-mail.

No dia 30 a minha bichinha mais velha vai escolher uma das participações e vai-se arranjar um miminho para o (s) protagonistas dessa história!

Alinham?

sábado, maio 18, 2013

Entre os 2 e os 3 anos

Paramos para beber um café.
A mais velha pergunta se pode comer qualquer coisa, digo que sim e ela escolhe uma empada. A mais nova diz que também quer, mas escolhe um rissol.
Quando o que pedimos chega à mesa, a mais nova pega na empada e dá-se por ali uma espécie de 25 de Abril porque a mais velha,  com razão,  quer o que escolheu e a mais nova por esta altura já esperneou tanto, que o rissol está no chão e ela enfarda entre gritos a empada. Em desespero dou dinheiro à mais velha para que vá pedir outra empada. Quando ela chega à mesa, a mais nova larga a primeira empada porque quer a que a irmã foi buscar e começa tudo de novo! Socorro, eu só queria tomar um café!

sexta-feira, maio 17, 2013

Diz que é sexta!



Pela manhã (só pela manhã diz ela às 5), a minha casa parece um manicómio. Para que a coisa corra mais ou menos bem, é bom que eu tenha tido paciência para deixar toda a roupa que vamos vestir previamente escolhida na noite anterior. Ontem não aconteceu.

Hoje, já muito muito atrasados como é normal:

Eu - Ai caraças, tenho que ir mudar de calças, estas têm um rasgo, não posso ir trabalhar assim!

Ele - Oh, então? Hoje é sexta!

Eu - Calma lá, é dia de traje informal mas não posso deixar de levar o bom senso!

Bicha -  Realmente pai, a mãe vai trabalhar, não vai propriamente ter uma aula de hipo pop!

Bom fim de semana gente bonita!

quinta-feira, maio 16, 2013

Conversas de um fim de tarde


Uma tarde destas arrastei a minha colega até ao shopping pedindo que me ajudasse no dilema do dia. Não sabia eu se havia de trocar ou devolver as calças que comprara ou se partia em busca da parte de cima perfeita para usar com as ditas.

Corremos as lojas todas, não gostei de ver as calças com nada e decidi que ia devolvê-las. Entretanto parámos em frende a esta montra e foi isto:

Eu - Estás a ver! Gosto de ver assim! E é um top do mais básico que há e as calças até são mais difíceis de conjugar porque têm riscas! Não posso com isto! Mas também esta cabra é alta, tudo lhe fica bem!!!!!!

Colega - tens a noção que estás a olhar e a falar de um manequim?

Eu - Sim! Cabra!

quarta-feira, maio 15, 2013

Desfralde report

Agorinha mesmo!

Bicha sai do sofá e diz que quer xixi. Vai ao bacio, faz xixi. Levanta-se, limpa-se sozinha, puxa as cuecas para cima e com o ar mais natural deste mundo pega no bacio e enfia-o na cabeça a fazer de chapéu!!!!

Eu mereço?

Tirando este acto desvairado, está a correr muito bem, nunca mais houve descuidos!  

Cuidado Dia Revitalift Laser X3


Como já devem ter lido por aí, 2.000 membros da trnd foram escolhidos para experimentar o Cuidado Dia Revitalift Laser X3, o anti-rugas da L'oreal que desafia a eficácia de uma sessão laser e eu incluo-me nesse numero.

Apesar de não poder ainda falar de grandes resultados porque estou apenas a usar o creme há aproximadamente uma semana, deixo as primeiras impressões:

- Embalagem atractiva, que não sendo essencial para definir obviamente o produto, acaba por chamar a atenção sobre si e inspirar alguma confiança e credibilidade.

- Cheiro agradável e muito suave (extremamente importante para mim que sou muito sensível neste ponto).

- Textura aveludada e firme sem se tornar gordurosa, que é uma característica que eu adoro num creme. Tenho que sentir firmeza entre os dedos antes de o experimentar no rosto (manias).

- Muito hidratante, o que para a minha pele extremamente sensível e seca é fantástico e a pele mantém-se impecável durante todo o dia.

- Noto a pele mais luminosa e sedosa e curiosamente, noto que atenuou bastante a vermelhidão que a minha pele tende a ter.

Resumindo, aquela sensação de ir ao spa todos os dias fazer um tratamento para atenuar as rugas, mas sem sair de casa, confere! 

Falta apenas confirmar o resultado final a que se propõe, mas para já estou a gostar bastante e só é pena o kit não inclua o sérum e o cuidado de olhos, porque os resultados seriam ainda mais positivos de certeza! Claro que vou usar os vales para comprar estes dois produtos e complementar assim o tratamento.

Por falar em amostras e vales, alguém desse lado interessado em receber 1 vale e 1 amostra? Eu partilho! 

(Enviem mail ou mensagem pelo fb com morada).









Quem é que ainda não está lá?

A caminho dos 1500, gosto tanto!

Venham lá ajudar a crescer!

É fazer like aqui!





segunda-feira, maio 13, 2013

Mal entendidos

Há menos de uma semana abriu aqui ao lado uma gelataria, onde já fui umas trezentas vezes e onde trabalha um menino que cada vez que lá entro, se desfaz em sorrisos e olha para mim com um ar digamos, convencido! Eu gostava muito de dizer em minha defesa que ele se acha o máximo apenas porque eu vou lá algumas muitas vezes, o que na verdade acontece porque os gelados são mesmo maravilhosos, os sabores vão mudando diariamente e são tão interessantes que eu quero experimentar o maior número possível, mas depois lembro-me daquela fatídica tarde em que lá fui com uma colega.

Estávamos já sentadas de gelado na mão, olho para o balcão e faço o seguinte comentário, que era acerca do outro menino que também lá trabalha:

- O menino é giro! E simpático!

E nisto reparo que o primeiro, o não-giro, olhava para nós vermelho até à cabeça sem cabelo e com um sorriso parvo na cara!

Se não fosse pelos gelados de pipoca, bolacha maria, caramelo com flor de sal e todos os outros sabores, passava a ir lá só uma vez por dia!

Insta(xepa)weekend


Eu não tenho uma casa grande. Eu tenho duas filhas que não são propriamente umas bichas organizadas. Eu tenho um marido daqueles que vai aglomerando diariamente meias no chão do wc e camisas e calças na primeira cadeira ao alcance da vista. Eu tenho uma gata com queda de pêlo e louca por slide do tapete. Eu própria tendo a ser desorganizada se não tiver as minhas regras e métodos que têm como fim evitar o caos em que uma casa assim se pode rapidamente tornar.

É por tudo isto que ando sempre em busca da decoração perfeita e cada vez mais minimalista (leia-se sacos e sacos de coisas que não servem para nada despachadas para o lixo a cada arrumação), o que me parece algo inalcançável porque a tralha nasce lá por casa!

Este fim de semana foi mais um daqueles em que basicamente andámos às voltas na tentativa de reorganizar o lar. Entre roupa, sapatos, bugigangas, brinquedos e mudança de disposição de móveis na tentativa desesperada de tornar tudo mais prático, funcional e principalmente aumentar o tempo de casa-minimamente-apresentável, o tempo voou e apenas aproveitámos um pouco de sol acompanhado de gelados ao fim da tarde de ontem, mas valeu a pena. Pelo menos enquanto a casa se mantiver arrumada, vou pensar que sim!

Boa semana!

sexta-feira, maio 10, 2013

Desfralde report

A partir de quantos dias sem descuidos se pode dizer que uma bichinha deixou a fralda?
:)

Desbloqueadorzinho de conversa*

Bicha pequena ontem andou a brincar com o desodorizante do pai e como por magia, o dito desapareceu. Hoje já atrasado procurou por todo o lado e nada!

Pai - Marta onde está o desodorizante?

Bicha - ante pai?

Pai (pondo desodorizante imaginário) - Sim, o coiso de pôr debaixo dos braços.

Ela sorri e vai até ao lugar onde devia estar o desodorizante, encolhe os braços, revira os olhos e volta para onde está o pai.

Bicha (apontando para o bacio) - Pai, a Marta fez xixi, biste? É linda!



* Ou como fazer um progenitor esquecer-se da asneira que se fez

quinta-feira, maio 09, 2013

O desfralde e a ansiedade


É mais uma fase importante na vida da criança e é mais uma daquelas etapas que na minha opinião, não tem de ser forçada e cada criança tem o seu momento certo. Na verdade não é só a criança que tem de estar preparada, toda a família tem de estar igualmente pronta. Como me tranquilizou o pediatra no dia em que questionei se estaria já atrasada: "Sem pressas, quando você estiver preparada!

Pouco me importa que as super-mamys olhem de lado e digam que o seu bebécas deixou as fraldas aos 11 meses, o que me importa é que a minha filha não se sinta pressionada, até porque isso pode ter o efeito contrário, como se sabe.

Não há uma maneira perfeita de o fazer, há a maneira ideal para cada família e para nós a que funcionou com a primeira bicha, é a que estamos a adoptar com a segunda. Há quem defenda que deve ser uma adaptação gradual, pois para mim deve ser radical, ou seja, quando se tira a fralda, tira completamente e esta é também a opinião de quem está com ela durante o dia, o que é importante para que funcione e que se faça a mudança em conjunto.

Algumas das coisas que fizemos:

. As fraldas desapareceram de casa (pelo menos à vista dela e durante o dia).

. Fomos comprar as cuecas novas e fizemos com que percebesse como tudo é importante, deixámos até que fosse ela a escolher.
Não sou a favor da fralda-cueca. Até pode ser mais prático para nós, mas a criança sente sempre ali uma fralda e não vai perceber bem a mudança.

. Em casa fizemos questão que estivesse sempre por perto quando lavámos, cortámos etiquetas e guardámos as cuecas na gaveta e enquanto o fazíamos reforçámos a ideia de que a partir de agora é uma menina crescida e que não precisa mais de fralda. 

. Terça feira acordei-a, tirei-lhe a fralda (que apenas usa para dormir), disse-lhe que estava na hora de fazer xixi na sanita e lá foi ela. Toda a família fez uma festa gigante ao som do xixi.

. No infantário neste primeiro dia houve 7 descuidos e ao chegar a casa 1 e isto notámos que era porque ainda não tinha enrado na rotina de pedir.

. Ontem, quarta feira cheguei ao infantário e ela estava com a mesma roupa com que tinha saído de casa de manhã, nenhum descuido, portanto!

. Em casa notei uma mudança enorme em apenas um dia e ela está claramente orgulhosa do seu feito e já pede sempre que tem vontade.

. Dormiu de fralda mas hoje de manhã estava sequinha e levantou-se logo a dizer que queria fazer xixi na sanita!

Estamos ainda numa fase precoce, mas parece-me que está a correr bem, concordam?

Nota* Tal como a menina da foto, pede sempre um livro enquanto está na sanita, talvez inspirada pelo pai!  

terça-feira, maio 07, 2013

Das escolhas

Isto das escolhas tem muito que se diga e é tudo menos fácil, principalmente quando envolve o futuro dos nossos filhos. Fico sempre nervosa quando chego a uma fase em que tenho que fazer opções que inevitavelmente vão mudar a vida delas e isto sendo uma característica que com certeza será comum a todas as Mães, no meu caso é capaz de agravar o nervoso miudinho, tendo em conta que não sou propriamente aquela pessoa que faz normalmente as escolhas mais acertadas.

Por tudo isto e porque sou a ansiosa de serviço que tem o dom de panicar por antecipação, ando bastante nervosa e até insegura, com receio de decidir por um caminho que mais tarde possa vir a revelar-se uma má opção.

Está na hora de fazer escolhas em relação ao futuro delas.

Está na hora de decidir se este será o momento da mais nova entrar na fase pré-escolar e perceber qual será a instituição mais indicada.

Está na hora de escolher entre as opções possíveis (sim, porque afinal quando há restrições financeiras, as escolhas não são entre dois lados perfeitos e sim entre dois lados possíveis).

Está na hora de decidir qual a escola ideal para a mais velha seguir caminho numa nova etapa.

A verdade é que ser eu (nós) a decidir entre a permanência num habitat que lhes é familiar, apesar de achar que não será o ideal, e a mudança mais difícil agora, mas que a longo prazo pode vir a ser a melhor opção, está a tirar-me horas de sono!

Fazer escolhas não é fácil.

Fazer escolhas pelas pessoas que mais amamos é extremamente difícil.

Não escolher, no entanto, não é opção!



Mentes criminosas - Fora da ficção

Descobertas mulheres raptadas há mais de 10 anos


Três mulheres desaparecidas há mais de uma década, quando ainda eram adolescentes, foram encontradas com vida numa casa em Cleveland, no estado norte-americano do Ohio.

Na terça-feira, uma delas, Amanda Berry, conseguiu pedir ajuda ao vizinho Charles Ramsey.

“Fui ao McDonalds, vim para casa e ouvi gritos. Vejo um dos meus vizinhos, do outro lado da rua, a sair de casa e a dirigir-se para minha casa, só que vai para a casa ao lado da minha. É então que ouço uma mulher a dar pontapés na porta, aos gritos, por isso pergunto-lhe o que se passa e ela diz-me que está ali há muito tempo, que foi raptada e que quer sair dali de imediato”, conta o herói do momento aos órgãos de comunicação social norte-americanos.

“Então ajudei-a a destruir a porta, na parte de baixo, ela saiu, eu pensei que era a única, mas ela tira pela porta uma menina e diz-me que é a filha dela”, acrescenta.

Por volta do ano de 2000, três jovens adolescentes desapareceram sem se saber como de Cleveland. As autoridades não conseguiram encontrar-lhes o rasto durante anos.

Após a libertação com a ajuda do vizinho, a polícia foi alertada e, uma vez chegada ao local, encontrou na casa as outras duas mulheres, também raptadas há mais de uma década: Michelle Knight e Gina de Jesus.

As três foram conduzidas a um hospital, onde realizaram exames médicos. Para já, sabe-se que estão em boas condições de saúde e, sobretudo, que estão em segurança.

As autoridades detiveram três irmãos com idades a rondar os 50 anos, por alegado envolvimento no desaparecimento das três mulheres. Um deles é o proprietário da casa onde se encontravam sequestradas.

Fonix...

segunda-feira, maio 06, 2013

"Quanto mais te baixas, mais o rabo se vê"

... ou  "quanto mais me bates, mais gosto de ti".

Porque é que queremos ter por perto quem nos ignora? Porque é que a maior parte das pessoas dá sempre mais atenção a quem não quer saber? Porque será que quanto mais fazemos por aquele amigo, mais ele se afasta? Porque raio nos cansa aquela pessoa que quase beija o chão que pisamos?

Este é um daqueles "fenómenos" que sempre me fez confusão. O simples facto de alguém nos ignorar, parece que actua como um íman!

Por muito segura de si que a pessoa seja, por mais que a sua auto-estima esteja no alto, parece sempre uma bola de neve. Inconscientemente, acabamos por ignorar as pessoas com quem não nos identificamos, o que é normal,  e como aparentemente o ser humano gosta de quem o ignora, a pessoa ignorada, a tal que não nos diz nada, vai achar-nos piada e vai gostar cada vez mais de nós que vamos achá-la chata e desprezá-la cada vez mais e fazer o amor que ela sente por nós, crescer! Triste (parvo?), não é?

Isto irrita-me, é complicado e já lá vai a fase em que eu perdi tempo com gente que só dava importância quando era ignorada. Acontece que não consigo fazer com que algumas pessoas à minha volta percebam que estão a ir por um caminho errado!

Na verdade o que eu gostava mesmo era de lhes fazer entender que ainda não chegaram lá, mas que hão-de chegar. Que o tempo faz com que um dia passemos a dar importância a quem realmente se importa e a fazer crescer o amor por quem está presente em todos, mas mesmo todos os momentos da nossa vida. Só quem nos trata bem, merece o nosso amor, seja ele de que forma for!



quinta-feira, maio 02, 2013

Ser Mãe (também) é...

Este ano na escola da bicha mais velha, as actividades comemorativas do dia da Mãe, além do desfile de Mães exibindo os vestidos feitos pelas próprias e com materiais reciclados (estou preocupada, os sacos não me favorecem), incluem uma exposição para a qual nos pediram para colar numa folha branca, uma foto com o nosso filho e completar a frase:

Ser Mãe é…

E foi neste momento que questionei mais uma vez o que teria passado pela cabeça das outras Mães, porque a mim, antes de todas as coisas belas e maravilhosas que obviamente escrevi, passou-me muito disto:

Ser Mãe é…

… vomitar tanto durante a gravidez, que 3 meses depois da nossa filha nascer, têm de nos tirar a vesícula de urgência.

… ir no silêncio da noite, verificar vezes sem fim se está a respirar.

… aprender que os filhos das outras são sempre mais isto, fazem sempre mais aquilo que os nossos.

… ficar tremendamente feliz com cocós de outros seres e passar a ser analista especializado em fezes.

… andar com a roupa a cheirar a leite azedo.

… sem querer, fulminar com os olhos aquela criança que empurrou a nossa no parque.

… nunca mais conseguir estar no wc sozinha.

… Ponderar arranjar uma galinha que limpe todos os restos de comida que ficam no chão a seguir a cada refeição.

… não ter tempo para almoçar, jantar, ter vida própria.

… ter pânico de ao fazer zapping, passar em algum canal infantil.

… ficar sem ar quando o telemóvel toca e no visor aparece: “escola”.

… conseguir usar calças brancas apenas durante 5 minutos.

… ponderar comprar sabrinas porque saltos altos e filhos que fogem, não são compatíveis.

… deixar de ter “sala de estar” e passar a ter “sala de brincar”

… o cortar de unhas tornar-se uma longa jornada.

… Passar-nos pela cabeça faltar ao trabalho para seguir o autocarro que a leva à visita de estudo.

To be continue…

(Querem acrescentar algo à lista?)