segunda-feira, setembro 09, 2013

Diz que hoje é dia das pessoas estranhas!

Já fui mais impulsiva do que sou actualmente. No entanto, parece que de vez em quando me falha algum fusível, provocando um curto-circuito qualquer que me impede temporariamente de raciocinar!
Acho que de alguma forma, por momentos, a minha boca se torna mais rápida que o meu cérebro!

Não sei porque é que de vez em quando digo carne, quando o que gosto mesmo é de peixe!

Não consigo perceber o que me faz dizer algo que não estou a sentir, ou sequer dizer que sim quando apenas o dizer não, já é um frete!

Aliás, não entendo porque me dou ao trabalho sequer de ser educada e responder a certas pessoas!

Não sei o que me leva a concordar, quando imediatamente a seguir me arrependo, porque sei que na verdade, discordo!

Felizmente não acontece muito, mas nestes meus momentos e no minuto imediatamente a seguir, não só sinto que engano alguém, como fico completamente confusa!
E é nesta altura que me afasto do “problema”, que afinal, só eu percebi que criei e que só a mim me afecta!

Talvez tenha dificuldade em assumir o que penso, por ter receio de ser mal compreendida (o que se pensar bem, deve ser o meu karma), ou até de magoar os outros.

Muito provavelmente estará na altura de pensar mais em mim e esquecer um bocado os outros. E calar-me!

Em psicologia diriam que tenho um problema de auto-afirmação, talvez, não é?

Em Nikilogia eu digo que em algum momento da minha vida, uma parte considerável do meu cérebro deve ter virado frango frito!




6 comentários:

  1. sou como tu, bem impulsiva... e não gosto de guardar as coisas só para mim... é um defeito por vezes incomodativo mas que, pensando bem, depois de tudo dito fico aliviada. De mim jamais poderão dizer que NÃO DISSE!!!

    um beijo doce e nunca deixes de ser quem tu ÉS :)

    ResponderEliminar
  2. Parece-me que encontrei um blog que me entende...ansiedades e auto...(tudo) é comigo.

    Beijos

    Voltarei
    Já sou da casa.

    ResponderEliminar
  3. Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

    http://ocarteiravazia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Esses impulsos são muito familiares, aqui por este lados é igual. Tem o seu quê de bom, mas também tem o seu quê de mau...

    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  5. Eu também sou um bocado assim, e já aprendi que nem sempre é bom. De vez em quando para-me o cérebro e vem tudo cá para fora (e nem sempreo que vem cá para fora é bom. Às vezes é péssimo mesmo).

    ResponderEliminar