Páginas

terça-feira, setembro 24, 2013

O que é que eu faço comigo?

Não percebi ainda se sofro de falta de coordenação, se sou apenas a maior desastrada do mundo, ou se ando inconscientemente a tentar suicidar-me!

Se um dia escrevesse um livro sobre a minha vida, começaria talvez por falar do dia em que a gatinhar, subi 42 degraus e a rebolar os voltei a descer! Ou daquela tarde em que a minha mãe chegou do trabalho e encontrou toda a gente em pânico, porque eu bebé que gatinhava, tinha desaparecido durante umas duas horas e ficado ali caladinha, enfiada debaixo do roupeiro até que alguém me socorresse! Podia ainda recordar o momento em que andava de volta da minha mãe a pedir colo e mergulhei no alguidar de lixívia ou até mesmo de como consegui arranjar esta minha narina mais larga, naquele dia em que achei que era boa ideia enfiar um parafuso lá dentro!

Provoco pequenos acidentes desde que me lembro, e sinceramente, não sei como ainda estou aqui para escrever isto!

Sou gozada pelos meus colegas até hoje, porque numa tarde de trabalho em que simplesmente me baixei para apanhar uma caneta que se enfiou debaixo de um armário, consegui a proeza de ficar lá com o braço preso, ao ponto de ter que pedir ajuda aquela gente que se ria de mim e da minha situação e posição ridículas!

E aquela manhã em que uns testemunhas de Jeová bateram à porta, eu abri apenas o suficiente para enfiar a cabeça, agradecer e dizer que não estava interessada, e ao fechar me esqueci de tirar a cabeça?

O último dos meus acidentes aconteceu ontem quando ao fechar a porta do carro [parece que tenho um problema com portas] deixei lá o meu nariz (não me perguntem como fiz aquilo) e tive que me sentar no chão sozinha a chorar de dor!!! 

E como não bastava ser desastrada, sou hipocondríaca e agora estou aqui a pensar, depois de ter contado isto aos meus colegas, que talvez tenha que ir ali fazer um rx ao nariz!








14 comentários:

  1. O que me ri contigo agora! Como é que fazes essas proezas ahahahha vai mas é ver se o nariz não partiu. Beijo

    ResponderEliminar
  2. Ri imenso agora, peço desculpa mas está tudo descrito de uma maneira super cómica. O problema é que tenho umas histórias parecidas com estas :)

    ResponderEliminar
  3. Agora ri-me um bocadinho... mas esta última deve ter doído!!

    ResponderEliminar
  4. Olá Niki, como te entendo!!! Ainda ando aqui aflita com a minha boca e o meu nariz, ambos devidamente esborrachados violentamente contra o fundo da piscina no passado domingo... Um saco de ervilhas congeladas alivia muito as dores no nariz, um anti-inflamatório também é outra ajudinha e espero que tenhas um sono sossegado porque uma reviravolta da cabeça na almofada já me fez dizer umas quantas asneiras...

    ResponderEliminar
  5. aaaaiiiii, pode ter graça contado, mas nem consigo imaginar a dor!

    Também despejei um garrafão de lixívia pela cabeça abaixo quando tinha uns 10 anos. Fiquei desinfetadinha até à medula :)

    ResponderEliminar
  6. Opá deixa lá isso que não és só tu, eu enfiei um feijão e um osso de galinha nas narinas, cortei o dedo na varinha mágica, rachei a cabeça contra a parede e mais tarde na caixa do correio...ainda agora nas férias esvardalhei-me de cú e sim, ainda estou a pensar se vou ou não fazer o raio-x.
    E isto é só assim por alto.

    ResponderEliminar
  7. Tudo compensado pelo teu sentido de humor!!! Obrigada por me teres feito rir...Espero que não te tenhas magoado demais desta vez!
    beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  8. Acho que tens um íman que te coloca em situações estranhas :) Tens de ir alinhar os pólos ehehe! Quanto ao nariz, se te começar a doer mt talvez seja boa ideia o rx ;)

    ResponderEliminar
  9. Acho que tens um íman que te coloca em situações estranhas :) Tens de ir alinhar os pólos ehehe! Quanto ao nariz, se te começar a doer mt talvez seja boa ideia o rx ;)

    ResponderEliminar
  10. Hahahaha Gargalhadas logo pela manhã é do melhor! :)
    As melhoras! (Melhor que Xanax)

    ResponderEliminar