sexta-feira, janeiro 31, 2014

Fevereiro o mês do Am❤r



Fevereiro é o mês mais bonito do ano! 

Sou um bocado suspeita porque é o meu mês, mas assim de repente não encontro nada mais bonito que o amor e Fevereiro é só o mês do amor!

Durante o mês de Fevereiro quero inundar o blogue, o facebook e o instagram com amor e todas as pirosices deliciosas que qualquer grande amor tem que ter, mas não o quero fazer sem vocês!

Ficava muito feliz se me fizessem chegar tudo aquilo que para vocês é amor! Gostava de receber fotos, mensagens que gostariam de fazer chegar a alguém, cartas de amor (adorava que partilhassem comigo cartas de amor!), histórias de amor, músicas que vos tocam o coração, enfim, aquilo que entenderem!

Pode ser de forma anónima! :)

Posso contar convosco?

sexo.ansiedade@gmail.com
(ou por mensagem, pombo correio, telegrama!)

( no instagram usem a tag #oamoreaansiedade )


quinta-feira, janeiro 30, 2014

Mercado dos Santos

É já no Domingo que se realiza mais um Mercado dos Santos e eu tenho ainda uma réstia de esperança em arranjar forma de ir até ao Porto e contribuir para fazer o Diogo voar até à Alemanha.

Domingo, 02 de Fevereiro entre as 10h e as 18h na ESAD - Matosinhos, peguem na família e vão! Não só porque há por lá muita gente de coração enorme e muitas actividades giras (quero ir fazer uma tatuagem!!) mas porque ao irem, estão a ajudar o Diogo e isso é o mais importante de tudo!


Haverá uma banca solidária, pelo que se puderem levar alimentos para serem vendidos no dia, será também uma grande ajuda!
mercadodossantos@gmail.com



quarta-feira, janeiro 29, 2014

A vida é um momento

Não sei qual é a dificuldade de se criar uma aplicação que descodifique as pessoas. É que chega uma altura na vida em que por muito que nos importemos com quem está ali, não conseguimos e nem queremos continuar a adivinhar o que passa em cabeça alheia!

Se é tão complicado ser claro e objectivo em relação a pensamentos, medos, expectativas, ansiedades, sonhos, interesses, opiniões, tendências, ambições, fobias, emoções, repulsas, dúvidas, curiosidades, dificuldades, motivações, tensões, preocupações, culpas, inseguranças, fragilidades, intenções, vontades, desejos....

Se precisas, procura! 
Se pensas, percebe! 
Se anseias, resolve! 
Se te preocupas, protege (te)! 
Se tens curiosidade, abre os olhos! 
Se te culpas, valoriza-te! 
Se tens dúvidas, pergunta!
Se sonhas, sonha melhor acordando!
Se te parece, talvez seja porque é!
Se te apetece dizer, não guardes!

Se queres, faz! Se queres, faz! Se queres, faz!

Mas não esperes tanto. Não esperes, só! 

Na Índia, os mestres dizem que a estrada mais longa que existe é a que vai do cérebro ao coração.

10 situações muito constrangedoras

1. Acenar para alguém que achas que conheces e afinal não!



2.  Dar os parabéns a uma mulher pela sua gravidez e perceber que afinal ela só engordou!



3.    Responder a alguém que achas que está a falar contigo e perceber que afinal está a falar ao telemóvel com auricular!



4. Escrever um e-mail a falar mal de alguém e enviar para a própria pessoa por engano!



5.   Ir cumprimentar alguém com dois beijos e a pessoa esticar o braço para um aperto de mão!



6. Pedir ajuda a alguém numa loja e perceber que afinal a pessoa não trabalha lá!



7. Adormecer no transporte público e acordar de repente na última paragem e babada!



8. Dizer algo muito alto no preciso momento em que toda a gente se calou!




9. Mostrar a alguém uma foto que temos no telemóvel e a pessoa começar a ver todas as outras!



10. Ir contra alguém na rua e na hora de desviar ela vai na mesma direcção e quando damos por nós, estamos a dançar hip pop!




”Da Avó do Capuchinho Vermelho aos Avós do Século XXI”

30 de janeiro é a data do primeiro encontro 2014 Barrigas de Amor. Além do tema ser muito especial, o encontro será conduzido pelo pediatra Dr. Mário Cordeiro, pelo que podemos contar com um final de tarde muito interessante!

Juntem a família e venham ouvir o que há para dizer sobre os avós e o seu papel tão activo nos tempos que correm!


terça-feira, janeiro 28, 2014

Inspirações da cozinha #3

A receita de hoje é extremamente fácil de preparar e muito saudável! Chega-me pelas mãos da Sara!

Sócrates disse : "Não vivemos para comer, mas comemos para viver"

A Sara diz: "Se juntarmos criatividade no acto de comer , viveremos com mais prazer!"

Salmão Aromatizado com Camarão


Ingredientes

2 postas de salmão
Camarão
sal e pimenta q.b
1 limão
Alecrim
1 chávena de café de vinho branco
1 fio de azeite
Esparregado (Usei pela primeira vez esparregado congelado do pingo doce e gostei)

Preparação 

Colocar as postas de salmão num tabuleiro de forno. Temperar com sal e pimenta, sumo do limão, alecrim, fio de azeite e o vinho branco. Adicionar miolo de camarão e levar ao forno a 180oC.

Acompanhar com esparregado.


O Inferno na terra



Perder um filho seja de que forma for, será sempre com toda a certeza, o inferno na terra que não consigo e não quero sequer tentar imaginar. 

Perder um filho e não saber como, nem quando, nem porquê, deve ser o mesmo inferno cinquenta vezes ao quadrado. Deve ser o querer morrer e não poder, porque não se sabe se um filho está vivo, se sofre, se morreu, se um dia por milagre volta e se tem de se estar ali para o receber.

A Mãe do Rui Pedro morreu certamente por dentro quando o filho desapareceu. Só não pode permitir que o seu corpo morra, porque uma Mãe nunca desiste, E se a Mãe do Rui Pedro nunca desistiu, não devemos ser nós a fazê-lo. Há que continuar a partilhar agora este vídeo, tantas vezes quantas pudermos!







Uma viagem ao passado

[E o melhor do meu dia de ontem]

A papelaria está ali ao lado da antiga escola desde que me lembro e era onde se encomendavam sempre os livros novos. O Professor dono da papelaria era quem sabia sempre quais eram e naquela altura poder chegar, dizer que ano frequentaríamos e receber os livros, era um luxo!

Na nossa rotina diária pode acontecer passarmos em lugares do nosso passado e não darmos muita importância e a verdade é que eu passo ali diariamente, mas a papelaria era um lugar guardado na minha memória. Até ontem.

Não sei explicar bem porque o fiz, mas ontem parei o carro e fui à papelaria. Foi uma viagem ao passado. Lá estava ela, igual! As mesmas prateleiras, a mesma balança antiga e muitos brinquedos de outros tempos ainda etiquetados com preços de há quase 30 anos. Tive vontade de comprar tudo e levar um pouco do meu passado para casa, mostrar às minhas filhas como era.

Tive vontade de perguntar o que é feito do professor.

Fiquei ali um bom bocado a olhar maravilhada, até que dei de caras com estas capas e juro, fiquei emocionada a ver-me de capa debaixo do braço a caminho da escola há uns bons anos.



- Ui menina, isso está aí há tanto tempo….. leve por 1 euro!


A senhora não sabe, mas trouxe para casa um tesouro por um euro.




segunda-feira, janeiro 27, 2014

Na cabeça de uma Mãe

A partir do segundo em que te nasce um filho nunca mais voltas a estar totalmente livre de preocupações.

Haverá sempre uma ansiedade em ti e um medo permanente de que algo lhe possa acontecer. Uma dor de cabeça nunca se apresentará a ti como uma simples dor de cabeça. Vai-te assustar com cenários terríveis que se projectam na tua mente. 

Terás alguns momentos de chegar à exaustão e em que te questionarás até se a culpa de estar doente será daquela meia hora em que pensaste só em ti. Se será um castigo, porque a partir do momento em que te nasce um filho, tu és a mãe e uma mãe não pode pensar além filhos!  

quarta-feira, janeiro 22, 2014

Quem não quer um rabo bom?

Eu sou uma vergonha no que toca a desporto. Assim que me lembre, joguei volei na escola e é só. Se a aula envolvesse outro tipo de actividade física, era certo que eu informava o professor que estava com o período. Sim, tinha negativa a educação.

Acontece que uma pessoa não vai para nova e é urgente começar a mexer, mais até para bem da sanidade mental [até porque com a vida que tenho, parada é coisa que pouco estou] e por isso tem-me passado pela cabeça fazer algum desporto. O problema é que não há verba e até para correr (coisa que até tenho ponderado. Sim, tou maluca!) uma pessoa tem que gastar dinheiro em ténis e cenas!

Entretanto a Catarina (que está gira nas horas!!!) consegue motivar qualquer pessoa e dei por mim a meter-me nisto:


Comecei ontem.

Dia 1: Weeeee, consigo e até não custa!

Dia 2: Acordei e pedi uma cadeira de rodas para ir até ao WC. Fiz (a custo) os 55 e ao sair de casa, percebi que não consigo descer um degrau e pareço uma pata que acabou de parir a deslocar-me.

Mas não desisto! Isto promete!



terça-feira, janeiro 21, 2014

Inspirações da cozinha #2

A Titá foi a primeira pessoa que me passou pela cabeça desafiar quando me lembrei de criar esta rúbrica gulosa semanal. Não só porque gosto muito dela, mas também porque esta miúda inspira qualquer um!

Ela entra na cozinha e transforma-se numa bimby humana, capaz de preparar um banquete de reis em poucas horas, enquanto vai apagando fogos no grupo das ansiosas que a procuram a cada crise. E vá, sendo muito honesta, porque a cada publicação sua eu tenho vontade de mergulhar nas fotos!
Inspirem-se!




"A vida não está fácil para ninguém,
Mas não me alimento de lágrimas,
Prefiro viver de sorrisos!
Nós não somos guerreiros, somos anjos,
Anjos cujas asas ficaram no meio do caminho.
Agora é fazer para merecer,
Buscar o paraíso perdido
E tentar viver aqui nesse gigante desconhecido!"
                                                       Beatriz L Nogueira





1. Base de Pão de Ló

7 ovos L
250 gr de açúcar
150 gr de farinha
10 ge de fermento em pó

Pré-aquecer o forno a 200º.
Separar as gemas das claras. Juntar as gemas com o açúcar e bater até ter um creme esbranquiçado e fofo.
Bater as claras em castelo bem firme e de seguida envolver, aos poucos, a farinha e o fermento peneirados, delicadamente.
Juntar este preparado ao creme das gemas e misture com uma colher de pau, SEM BATER.

Untar uma forma redonda com manteiga e polvilhar com farinha. Colocar a massa na forma e levar ao forno por 30 minutos, verificando com um palito.

Eu cozi por duas vezes, e como a massa é em menos quantidade demorou cerca de 20 minutos a ficar pronta. Reservar sobre um tabuleiro de rede.

2. Massa folhada

Usando a base da forma que usou para cozer o pão de ló, recortar a massa folhada com a mesma medida.
Colocar num tabuleiro sobre papel vegetal e picar bem com um palito.
Vai ao forno por cerca de 15 minutos. É natural que seja necessário picar novamente a massa a meio da cozedura.
Reservar também sobre uma rede e deixar arrefecer.

3. Mousse de chocolate

6 ovos
4 colheres de sopa de açúcar
200 gr de chocolate culinário
2 colheres de sopa de manteiga

Colocar o chocolate em pedaços e a manteiga num recipiente de microondas e derreter por um minuto, mexer bem com uma colher de metal. Reservar.

Bater as claras em castelo firme.

Bater as gemas com o açúcar até ter um creme fofo, incorporar o chocolate derretido.
Envolver as claras batidas.

4. Doce de ovos

6 gemas
 6 coheres de sopa de açúcar
6 colheres de água

Levar ao lume o açúcar com a água até fazer um ponto leve (fica com uma consistência mais presa do que a água, parece gelatina derretida em água quente).
Retirar do lume e juntar as gemas bem batidas, enérgicamente para não cozerem.
Levar ao lume brando novamente até engrossar.
Deixar arrefecer completamente.

5. Montagem do bolo

1. BASE DE PÃO DE LÓ
2. MOUSSE DE CHOCOLATE
3. MASSA FOLHADA
4. MOUSSE DE CHOCOLATE
5. PÃO DE LÓ
6. DOCE DE OVOS

Levar ao frigorífico e servir fresco!

O melhor do meu dia [20/01]

Para mim continua a ser natal e continuo a ter surpresas destas que fazem valer dias merdosos como foi o de ontem!

Obrigada Fátima! 


sábado, janeiro 18, 2014

O melhor do meu dia [17/01]


Almoço com duas pessoas maravilhosas. 

O frasco lindo para formalizar a intenção de o encher de pequenas grandes coisas boas.

O papelinho que já lá vinha dentro, que prova que amizade não tem absolutamente nada a ver com tempo e que fica (claro!) no frasco como sendo escrito por mim, porque se há pessoas que vão preencher o meu frasco este ano, a Sara é uma delas.

Love you girl!


* E como a Sara e o David são mesmo espetaculares, mandaram-me mais dois autocolantes giros extra para os frascos e eu sou pessoa que gosta de partilhar. Ficam para as duas primeiras pessoas que mandarem mensagem pela página do facebook. Alguém?

quarta-feira, janeiro 15, 2014

Uma pequena obsessão

E não era só a minha casa que ficava bem vestida!


















Um dia vou aprender!

Perco-me em busca de fotos de crochet e tricot. Adoro e gostava mesmo muito de saber fazer, acho que a minha casa rapidamente ficava bem vestida! 

Tenho tantas ideias para alguns espaços lá de casa, mas depois falta-me o essencial. Tempo para aprender e jeito, também me falta o jeito!

Nos últimos dias não me sai da cabeça o meu cantinho/ escritório e a secretária velha e riscada que iria ficar perfeita vestida de crochet. 

Um dia troco o computador e o telemóvel pelas agulhas e linha e aprendo!











Fotos

terça-feira, janeiro 14, 2014

Inspirações da cozinha #1

A chuva é como uma dor de amor. Parece sempre que nunca vai terminar e afinal inspira-nos a deixar um aroma doce no ar e um sabor de saudade quando acabar por passar.



O que vamos precisar


500gr de abóbora cozida e escorrida
300gr de açúcar + 1 colher de sobremesa açúcar baunilhado
150ml de água
100gr de coco ralado
6 ovos
100gr de farinha
1 c. chá de fermento pó

Como vamos fazer de forma tradicional

Num taço deitar os açucares e a água e deixar ferver durante 4 minutos.
Acrescentar a abóbora (previamente cozida e espremida) e bater com a varinha até estar em puré.
Juntar o côco e de seguidas os ovos um a um e mexendo sempre entre cada adição.
Envolver a farinha com o fermento.
Untar a forma e levar ao forno a 180 º cerca de 30 minutos (ir controlando com o palito)

Como vamos fazer na Bimby

No copo da bimby deite o açúcar e a água, programe 6 min./temp. varoma/vel. 2.
Acrescente a abóbora e triture 8 seg./vel. 8.
Junte o coco ralado e programe 1 min./vel. 3 e pelo bucal vá juntando os ovos 1 a 1 até terminar o tempo.
Envolva a farinha com o fermento.
Untar a forma e levar ao forno a 180 º cerca de 30 minutos (ir controlando com o palito)

Se quiserem levar a experiência deste doce a um outro nível (de puro prazer, diria eu) façam uma simples cobertura, juntando a uma barra de chocolate de culinaria, um pacote de natas, levando ao microndas uns minutos até que o chocolate derreta (atenção para não queimar), mexam bem e cubram o bolo. Partam uma fatia enorme, fechem os olhos e deliciem-se a devorá-la enquanto a chuva cai lá fora!





segunda-feira, janeiro 13, 2014

Encontro (A)normal

Ou o chamado momento "A minha família não existe".

Familiar que não vejo nem falo há anos encontra-me no facebook.

Pede-me amizade e eu aceito.

Pergunta-me no chat se tenho o número de um gajo que morou ao pé de mim.

Pergunto como está e digo que não tenho.

Responde obrigado.

Perfil deixa de estar visível.

Fim de história!

WTF???

Here comes the sun



As minhas neuras têm a ver com muita coisa. Com o tempo, talvez com o tipo de alimentação (recheada com o pecado da gula), com o facto de não ter grandes escapes para fugir à rotina, com o cansaço das mil tarefas diárias dentro e fora de casa e tem também muito a ver com quem tenho à minha volta. Sou completamente influenciada negativamente por dias cinzentos e se juntar a dias assim, pessoas que estão a atravessar fases menos boas, a situação piora e muito. Não consigo ficar indiferente às angustias dos outros e sinto que de alguma forma as absorvo. Fico introspectiva, choramingas, ansiosa e parece que só consigo pensar nas negativamente. Se o meu próprio cansado mental já é algum, juntando os cansaço dos outros a coisa entra em colapso!

Estive assim nos últimos dias e acho que percebi que tenho que começar a pensar em mim e só em mim de vez em quando!

E um escape, preciso de encontrar alguma coisa que me leve para fora da minha rotina, nem que seja por 1 hora.

se tivesse dinheiro seria tão mais fácil

Uma vez alguém me disse que preciso de um botão off na minha vida e acho que sim, que se pudesse de vez em quando desligar o botão e parar de pensar, seria tudo muito mais fácil.

E este sol, sempre!

domingo, janeiro 12, 2014

Num dia de domingo

Eu já não sou de dormir muito, mas ultimamente durmo mesmo muito pouco e hoje então, devo ter caído da cama e não me lembro!

A parte boa é que um só dia, dá para fazer muita coisas!

Entre tomar o pequeno almoço e ler umas páginas de um dos livros que arrasto a leitura há quinhentos anos, ainda deu para fazer umas arrumações e ver um dos filmes daquela lista que vocês sabem. E chorar muito. Sou uma chorona.

A tarde vai ser ocupada a organizar, planear e na loucura, escrever.

Entretanto há um bolo de abóbora e côco no forno!

sexta-feira, janeiro 10, 2014

Movie time

Só há uns dias vi o filme "A cidade dos anjos". Não me perguntem porquê, não sei bem! Acho que apenas porque nunca calhou. No final do filme e lavada em lágrimas, só me fazia a mim mesma a pergunta:

Mas como? Como é que eu nunca tinha visto este filme!?

Após fazer este desabafo no fb, alguém me disse que tinha que ver também o "Sweet November", o que graças ao mimo ali do post a baixo também já está despachado!

Ontem achei que devia pedir a ajuda do público para saber que bons filmes tenho perdido ao longo da vida! Pedi sugestões de filmes trágicos, daqueles que fazem chorar as pedras porque de vez em quando gosto de lavar a alma e vá, sou assumidamente uma romântica!

Das sugestões, eis a lista do que tenho para ver:

The vow


The broken circle breakdown

Fabuloso destino de Amélie

Horas 

Meet Joe Black

O mordomo da casa branca

My sister’s keeper

Trilogia do before sunset

Leap Year

Now is good

I am Sam

About time

Diário da nossa paixão

PS- I love you

Hachi – A dog’s tale

We bought a zoo

Lendas de paixão

If only

Os poderosos

Feliz acaso

Cinema Paraíso

The Reader

Like Crazy

As 7 regras do amor

A vida secreta das abelhas

Out of Africa

A Walk to Remember

Dear John

Message in a Bottle

O Mordomo

A menina que roubava livros

Sim, podem fazer a pergunta que eu já fiz a mim mesma:

Em que mundo é que eu vivo para nunca ter visto nenhum destes filmes?

quinta-feira, janeiro 09, 2014

O melhor do meu dia [09/01]

Estava eu a ter um dia merdoso quando chega a mim uma caixa enorme enviada por esta miúda!

E o que tinha a caixa? (se estão a fazer dieta pirem-se daqui enquanto é tempo!)

Tinha montes de biscoitos maravilhosos Paupério que eu andava doida para experimentar!


Com os biscoitos vinha um filme "Sweet November" que eu nunca tinha visto. É, shame on me!

Ontem o melhor do meu dia foi isto. A surpresa (mais uma!) deste miúda que eu gosto muito e que me deu a noite perfeita!

Eu (e só eu que às vezes também preciso), os biscoitos, chá bem quente e um filme maravilhoso que me fez chorar muito e ajudou a lavar a alma!



quarta-feira, janeiro 08, 2014

There's a drumming noise inside my head

Saio do carro, meto os fones e desligo. 
Penso em mim, penso em ti, penso no mundo. Penso nas duas vidas da minha vida e que me alimentam a alma, o corpo e dão a força de super mulher a cada dia. Penso nas surpresas boas que tenho tido e em todas as pessoas especiais que sem esperar entraram na minha vida e que me têm feito valer os dias. Penso em simples mensagens que me dão tanta força e fazem sorrir. Aumento o som… “There's a drumming noise inside my head” toca cada vez mais alto como se me fosse possível abafar os meus próprios pensamentos, porque não quero sequer imaginar que possa estar a ser ingrata com os céus.
Não estou! 
Sou grata por todas as pequenas coisas que me fazem sorrir e que no fim do dia me fazem ter a certeza de que sou feliz a maior parte do tempo.
Ainda assim há momentos em que tenho uma sensação de vazio e em que os pensamentos me consomem porque não sei bem o que me falta preencher.
É como se tivesse chegado a um patamar em que não consigo esperar mais por aquilo que sei que há guardado, mesmo que eu própria ainda não consiga perceber o que é. Sinto que há mais e que a minha vida é pequena para tanto que tenho dentro de mim a querer explodir!
Acho que me falta a grande mudança e sinto que a cada dia se vai tornando mais difícil esperar por ela.



Shot de boa disposição!

Esta não me costuma falhar! Bom dia!

terça-feira, janeiro 07, 2014

O melhor do meu dia [6/01]


Dois papelinhos que chegaram primeiro que o próprio frasco! 
As surpresas. 
As pessoas boas que pensam e fazem tanto pelas outras.
A felicidade que o terceiro papelinho trará às minhas filhas!
 

segunda-feira, janeiro 06, 2014

Been there done that

Eu sei que estás em perigo. Sei porque já te vi assim outras vezes. Porque já te ouvi falar muito desse sentimento. Olhos a brilhar, lábios a tremer, mãos a apertar e porque sei que nenhum outro te deixa assim. Sei que depois dessa euforia nervosa e desses risos de miúda, te vais apaixonar perdidamente. Vais perder o apetite, o sono e todos os interesses alheios a ele. Vais começar a gostar de coisas que nunca imaginaste e vais achar graça a tudo o que venha dali. Sei que vai estar no meio de cada conversa que tivermos, mesmo que o tentes evitar. Ninguém e nada mais terão a tua total atenção. Vais adormecer e acordar feliz. Vais fazer tudo a pensar nele e sentir um arrepio a cada pensamento, o que significa que andarás numa espécie de êxtase com toque de gastroenterite. Os teus dias verão o sol que brilha, os pássaros que cantam, a música que toca do nada, mesmo que os outros digam que chove, que os pássaros caiem e que troveja lá fora.

Eu sei que estás em perigo. Sei porque não sabes gostar controladamente, porque queres todas as sensações e porque te perdes nos teus próprios desejos. Sei que rapidamente passarás da euforia da felicidade à profundidade da tristeza. Sei que o teu humor mudará de acordo com a forma como ele te tratar no momento e sei que tudo farás para beber do pouco carinho que te der. Sei que te vai dar pouco porque tu não sabes escolher, porque não é o teu cérebro que escolhe. Tu gostas daquilo que não te dá facilidades, gostas do que te desafia, do que te parece à partida inalcançável. 

Eu sei que estás em perigo. Não só porque te conheço a história, os lugares, mas porque também lá estive um dia. Somos iguais. Sei que vais sofrer e não te quero deixar ir, mas também sei que não o poderei evitar. Já escolheste lançar-te em queda livre e vais acabar por cair sozinha. Quando isso acontecer não vais querer falar, chorar e nem olhar para ninguém, mas eu sou igual a ti e vou-te amparar sem perguntas, sem cobranças, sem palavras. Vou estar simplesmente lá. 

quinta-feira, janeiro 02, 2014