domingo, abril 26, 2015

Quem vai comigo ao cinema!

Os sortudos que estarão amanhã na antestreia do filme “A Idade de Adaline” no Oeiras Parque são:

João Antunes

Marta Lourenço

Ana Rita Oliveira

Ana Serra

Liliana Outerelo

Vanessa Gomes

Maria Mendes


José Matos

Maria Matos

José Valério


(Recordo que os convites são duplos e deverão ser levantados no dia da antestreia, directamente no balcão do cinema, conforme já tive oportunidade de informar cada vencedor por e-mail! Encontramo-nos lá?)




sábado, abril 25, 2015

Sugestão de fim de semana!

Para este fim de semana tinha pensado fazer algumas actividades ao ar livre com as minhas miúdas, mas eu já devia ter aprendido que nunca, mas nunca, consigo fazer exactamente aquilo que programo! 

Ou é porque uma fica doente, ou é porque outra tem teste, ou então acontece ficar este tempo parvo de repente e já nada pode ser como queríamos! 

Felizmente há alternativas que salvam fins de semana destes e que permitem que não tenhamos que ficar fechados em casa a enlouquecer com crianças a precisar de gastar energia!

Até Dezembro podem levar os miúdos até ao Spacio e celebrar não 7, mas 11 Artes! Eu sou suspeita porque gosto muito deste shopping desde sempre e por isso nem pensei muito no plano B para hoje, mas se estiverem na dúvida vão até ao site e fiquem a par da agenda! 

Todos os fins de semana oferecem ateliers diferentes e divertidos a todas as crianças que passarem pelo shopping dos Olivais. Estes workshops realizam-se ao sábado e domingo, das 11h às 19h, no piso 0 do centro e são totalmente gratuitas!


Para melhorar ainda o programa e porque Abril é o mês do livro, até amanhã podemos encontrar no piso 0 do shopping, a feira do livro Bertrand - Infantojuvenil e posso dizer-vos que tenho cá em casa alguém super ansiosa para ir perder-se no meio dos livros!

Temos portanto programa duplo por aqui. Hoje à tarde vamos espreitar os ateliers e amanhã cedo iremos meter os olhos nos livrinhos!

Querem vir?


terça-feira, abril 21, 2015

Vamos ao cinema?

O Oeiras Parque vai promover a antestreia do filme “A Idade de Adaline”, no próximo dia 27 de abril, segunda-feira, às 21h30 e eu tenho 10 convites duplos para vos oferecer!

Interessados? 

Pois bem, só têm que me enviar um e-mail para a mailbox do costume sexo.ansiedade@gmail.com e fazer um like na página do Oeiras Parque

As 10 primeiras respostas, têm o convite garantido! 

Deixo-vos a sinopse e o trailer do filme!

 

 
Depois de, miraculosamente, ter ficado com 29 anos durante quase oito décadas, Adaline Bowman

(Blake Lively) leva uma vida solitária, nunca se permitindo aproximar de ninguém que possa vir a 

descobrir o seu segredo. Mas um encontro casual com Ellis Jones, um jovem e carismático filantropo 

(Michiel Huisman) reacende a sua paixão pela vida e pelo amor. Um fim de semana com os pais de Ellis 

(Harrison Ford and Kathy Baker) ameaça por a descoberto a verdade, e a Adaline toma uma decisão que 

mudará para sempre a sua vida.

segunda-feira, abril 20, 2015

Uma tarde no DeluxeDy Spa

Depois do desabafo acerca das minhas madeixas invisíveis, fui convidada a conhecer o DeluxeDay Spa e posso dizer-vos que adorei!

Para além de ter sido muito bem recebida, fiquei encantada com o espaço e só me apetecia ficar lá a fazer massagens (há uma sala especial para massagens a dois! Achei importante frisar!) , limpeza de pele, sauna e todos os tratamentos fantásticos disponíveis, só para que pudesse experimentar todas as salas maravilhosas! 



O espaço está dividido em duas áreas, uma onde está o spa propriamente dito e a outra onde se encontra o salão de cabeleireiro para onde fui depois de conhecer a primeira e onde fui recebida pela Manuela que tratou de confirmar aquilo que eu achei assim que me olhei no espelho após a triste ida à última cabeleireira, madeixas? Onde?

Depois de analisado o meu cabelo, a querida Manuela não perdeu tempo e tratou de me fazer umas madeixas lindas e agora sim, visíveis mesmo de cabelo molhado!



E como se isto não fosse já suficiente para me deixar feliz, o que tinham à minha espera? Um bolo lindo e booooommmm!

Trabalho bem feito, promoções fantásticas o ano todo, mimos e gordice? Ganharam uma cliente, sem dúvida!




Obrigada DeluxDay Spa!! Foi Top!!







segunda-feira, abril 13, 2015

"A Vida Resolve-se sozinha"



É preciso acreditar que recomeçar é necessário. Que talvez a vida tenha momentos em que se torna urgente mudar tudo e não apenas aquilo que nós decidimos. Talvez seja a vida que decide que não é cedo ou tarde, é apenas o momento certo.

Talvez não seja claro no momento em que nos é imposta a mudança, mas quero acreditar que o tempo acaba sempre por mostrar o sentido do que nos foi imposto. Que aquilo que nos revoltou, custou a aceitar, preocupou e nos fez questionar se valia a pena insistir, numa altura em que o cansaço de chegar onde nos esperam começa a ser esgotante, não foi por acaso.

Talvez me faça perceber que era só o meu caminho. Quero acreditar que é.

Não acredito em coincidências e por isso sei que de alguma forma isto é o que tinha que me acontecer.

Talvez seja só a vida a levar-me pelo seu caminho até onde me espera o melhor. Tenho isso sempre presente, mesmo quando é difícil. Quero muito confiar, porque também eu acredito que tal como diz a Catarina, de uma forma ou de outra, A vida resolve-se sozinha.

sábado, abril 11, 2015

Manhãs de primavera!

Acordar cedo, tomar o pequeno almoço em casa com calma, sol a bater na janela e depois sair, conseguir fazer as compras essenciais do dia sem ter que pegar no carro e ir ali ao lado de casa apanhar flores, soprar dentes de leão e pedir desejos, ver as joaninhas, correr à vontade! 

Há manhãs boas!


















sexta-feira, abril 10, 2015

Diz que é sexta!

E segundo a Rádio Comercial é também dia dos irmãos! 

Quem me conhece sabe, sou filha única e não gosto. Nunca gostei e a verdade é que se tivesse as condições ideais para tal, as minhas filhas teriam mais uns quantos irmãos de certezinha absoluta! 

Não sei como será amanhã, sei que hoje se têm uma à outra e eu tenho este amor de irmãs que me faltou (e que continua a faltar muitas vezes, o que me deixa a pensar como posso sentir falta de uma coisa que nunca tive, mas adiante...) e que compensa tanto, tudo!












E desse lado, há irmãos?



quinta-feira, abril 09, 2015

Cabeleireiro



Não vou muitas vezes ao cabeleireiro.

Por norma é em casa que faço hidratações, caracóis, alisamentos e outras coisas deste tipo (chego a cortar as pontas do meu cabelo), conforme a minha vontade e paciência. Mas, tenho madeixas e ainda que tenha uma cor base clara que me permite andar alguns meses a adiar a despesa, é lógico que isto requer alguma manutenção de tempos a tempos.

Há uns anos descobri o salão perfeito para mim (já falei dele aqui em tempos), com uma equipa espectacular, onde sabia que fosse qual fosse a minha vontade ao lá entrar, ia sair feliz com o resultado. Acontece que quando se fazem mudanças de vida, inevitavelmente têm de se fazer escolhas e há coisas das quais temos que abrir mão e eu tive de procurar uma alternativa que se adequasse ao meu actual [curto] orçamento se queria manter as minhas adoradas madeixas [sim, já pensei que podia deixar de ter madeixas, mas este é talvez o único "luxo pessoal" que tenho e que até ver, gostava de conseguir manter].

Não pensei muito, resolvi experimentar um sítio mais económico (muito mais económico) porque a raiz já pedia. Fui fazer as madeixas há umas semanas e todos os dias me arrependo. Olho para o espelho e não vejo madeixas além das que tinha! Foi mais barato? Foi! Mas paguei "madeixas cor de nada”!

Ainda resolvi de forma subtil abordar a cabeleireira (detesto estes filmes!) e a resposta foi:

Sabes Susana, devia tê-las feito mais largas! Mas deixa lá, da próxima fica melhor!

Ora bem… não sei quando será possível a “próxima”, mas já agora pergunto se há por aí sugestões de salões de cabeleireiro onde se faça [pelo menos] um trabalho visível e por um valor económico porque ali, obviamente não haverá próxima!  


*A foto é de uma das minhas últimas visitas ao anterior salão. Se tirar foto agora, tenho só uma raiz enorme! 




quarta-feira, abril 08, 2015

Inspirações {casa}

Adoro letras {soltas, em palavra, em frase, em rabiscos improvisados nas costa da mão para lembrar alguma coisa, num papel qualquer em gatafunhos escritos quase de forma imperceptível porque havia mirones no metro, numa mensagem deixada num pára-brisas numa tarde de sol, num qualquer vidro embaciado...}, adoro fotos {especialmente das que se olham mas que também se conseguem tocar, aquelas em que ficámos de olhos tortos ou cabeça cortada, reais, impressas} e é por isso que nos últimos tempos me perco pelo Pinterest! 

Passo horas a devorar ideias e a sonhar com a parede perfeita num qualquer canto perfeito da minha casa perfeita que fará parte da minha vida perfeita de tão simples!

E um dia vou chegar lá! À simplicidade perfeita que quero para a minha vida!




























segunda-feira, abril 06, 2015

Preciso de me mexer!



Hoje celebra-se o dia mundial da actividade física e eu a cada dia que passa, sinto mais falta do “meu” ginásio (acho que a minha barriga também sente muito)! 

Daquelas aulas logo às 7:20 da manhã, do bem que me faziam a tudo, principalmente ao humor! Tão bom!

Nunca pensei dizer isto e nunca pensei arrepender-me tanto de não ter aproveitado mais enquanto podia!

Lá terei de começar a correr, não é? E tenho a certeza de que me vou habituar bem e daqui a uns tempos já não me podem ouvir falar disso!


E já agora, terei eventualmente de deixar de comer porcarias…. 


Da (minha) Páscoa



Falhei o ritual, não passei horas na cozinha como sempre adorei fazer (em alguns momentos tive a certeza absoluta que sobreviveria bem sem o fogão ou a mesa e cadeiras que ainda não tenho porque sofá, bolachas e serenidade bastaram-me), na minha casa não se sentiu o cheiro de folar quentinho nem de cabrito a assar no forno desde as nove da manhã, não se pintaram nem se esconderam ovos, não se devoraram amêndoas (agora que penso, isto foi uma grande falha), não houve mesa cheia de família (sem mesa também seria difícil, de qualquer forma) e não se vestiram roupas bonitas (isto lembra-me que ainda há umas trezentas caixas para abrir no meu quarto e que não sei onde irei enfiar tanta coisa) para ir passear.

Na minha casa este ano porém, aconteceu  (e acredito que não terá sido coincidência) a verdadeira ressurreição. 

Nesta Páscoa com a ajuda de pessoas que gostam de mim, algumas que gostam muito da mulher que têm e mesmo sem me conhecerem pessoalmente deram a ajuda gigante (obrigada gémea, obrigada Vitor!), pessoas que mudam a minha vida todos os dias e a quem acho que nunca consigo agradecer o suficiente, fiz a mudança para a minha nova casa. 

Páscoa em hebraico significa passagem. 

A passagem.

Nesta minha Páscoa consumou-se a renovação, a esperança, a expectativa, a passagem e o recomeço de uma nova vida.   





Boa semana!

P.S - se por acaso tiverem sobrado umas amêndoas por aí, estou disponível para dar cabo delas....



quinta-feira, abril 02, 2015

Até pode parecer, mas não me estou a queixar!




Há algum tempo que ando a acordar já cansada. É como se tivesse andado a noite inteira a cavar batatas e sinto que mesmo quando estou a dormir, a minha cabeça não consegue parar de pensar!

Tenho consciência que todas as alterações na minha vida, toda a ansiedade associada ao medo de que alguma coisa possa não correr bem, que  as coisinhas para resolver aqui e ali e que se vão reproduzindo como coelhos a cada dia e sobretudo o bicho papão chamado "mil e uma contas em cima de mim" têm uma grande influencia e quero acreditar que a pouco e pouco tudo se vai resolvendo, mas há alturas em que me sinto no limite do cansaço e a verdade é que nos últimos dias só tenho vontade de arrastar-me para um lugar qualquer onde o sol brilhe muito e ficar ali apenas a deixar que me aqueça a alma sem pensar em problemas, sem horas para acordar e onde a decisão mais difícil de tomar fosse escolher entre chá ou café.

Devia aproveitar bem este fim de semana para descansar a cabeça! 

Ah, espera... hoje faço a mudança....

Quem sabe um dia consigo voltar a ter férias!




quarta-feira, abril 01, 2015

"Se precisares de ajuda, já sabes!"



Sempre fiz o esforço de olhar para as mudanças como oportunidades. Por mais dolorosas que sejam, por mais difícil que se mostre o caminho, por muito grande que seja o desespero nas alturas em que nos sentimos completamente perdidos e achamos que não vamos conseguir, a partir do momento em que decidimos ou que nos é imposto mudar, devemos agarrar-nos (ou pelo menos tentar) a qualquer coisa, por mínima que seja, que nos pareça positiva. 

Outra das minhas tendências parvas era a de ocupar a cabeça com assuntos desnecessários e que nada acrescentavam à minha vida e dou agora por mim a desvalorizar muitas coisas. A arrumá-las definitivamente, mesmo que não as tenha percebido. Nada é definitivo, mesmo os amigos que achávamos para todas as ocasiões. Avançámos (mal ou bem) à nossa maneira, mudámos e eles não acompanharam a nossa mudança. 

A vida é mesmo assim! Ponto final parágrafo. 

Se há frase que passamos a ouvir muito num momento de mudança de vida, é  "Se precisares de ajuda estou aqui!". É normal, qualquer pessoa com o mínimo de educação a vai dizer ao tomar conhecimento, mais que não seja porque há a instintiva e terrível sensação de pena momentânea que as pessoas sentem ao saber e ao tomar até as dores dos outros ("tomar as não dores dos outros", brevemente no blogue do costume).

A verdade é que a maior parte delas não está à espera que o façamos! E acreditem, desta fatia do bolo fazem parte "amigos", fazem parte até "família", fazem parte portanto, pessoas que ficam lá atrás.

Felizmente há as outras pessoas todas, as realmente dispostas a ajudar e esta é só mais uma lição que tiro de tudo isto. Quem realmente quer estar perto e efectivamente ajudar, ajuda! 

Está lá! 

E eu tenho muita sorte em ter pessoas assim na minha vida! São essas as que me importam, as que nunca precisaram que lhes pedisse ajuda para o fazerem e que conseguem perceber até quando um "está tudo bem" é diferente!

Digo muitas vezes e volto a dizer, posso esquecer facilmente quem me fez mal, mas jamais esqueço que me fez bem!



  

Mudanças



Sempre tive uma tendência natural para procurar agradar, para tentar fazer o que esperavam de mim, para até muitas vezes (agora reconheço) me anular em prol do bem-estar dos outros (por outros entenda-se neste contexto, as minhas pessoas).

Se por um lado sempre tive plena consciência de que isto não era de todo o certo a fazer e que não merecia fazê-lo a mim mesma, por outro sempre me fui deixando andar ao som do “vou estando, nem bem nem mal”.

Ao olhar para trás já consigo perceber que muitas das escolhas erradas que fui fazendo (escolhas minhas, culpa minha só!), aconteceram porque nunca me dei o devido valor e nunca pensei em mim como primeira pessoa a fazer feliz, e se já o vou conseguindo sem achar que estou a ser egoísta, a verdade é que foi preciso quase metade de uma vida cheia de frustrações e mágoas para chegar aqui.

Foi preciso muito tempo, muitas cabeçadas na parede, muitas lágrimas à noite sem que ninguém suspeitasse da tristeza que é chegar à exaustão que nos faz desistir de insistir.

Foi preciso muito tempo para que começasse a sentir que não podia continuar a não ceder à minha vontade de ser feliz apenas porque não queria incomodar os outros com a minha certeza de que tinha que haver mais qualquer coisa, que o "quase", afinal não me bastava.

Foi preciso muito tempo para chegar aqui e perceber que afinal, não tenho que me preocupar com quem fala sem saber nada de nada, sem conhecer, sem sequer fazer parte da minha vida, mas que ainda assim insiste em fazer dela assunto na mesa do café.

Foi preciso muito tempo para no fundo perceber que não quero continuar a ser a actriz secundária da minha própria vida!   

Foi preciso muito e continua a a ser preciso muito mais, porque há coisas que demoram a crescer.

E quando pessoas que pensava conhecerem-me bem, acham “tão repentino”, só posso sorrir, não responder e seguir em frente com a certeza para mim de que não há cá causas repentinas e que se houve quem não desistisse à primeira, à segunda, à trigésima, fui eu!

Podemos demorar a perceber, podemos andar conformados, mas inevitavelmente há um dia em que esbarramos com o que nos faltava. Com o que queríamos tanto e nem sabíamos. Com as consequências (nunca causas) que a cada dia nos fazem ter mais certeza de que tudo o que reprimimos durante anos, tudo o que tivemos medo de arriscar, era só tudo o que nos faltava!


Nota*

Estamos de malas e caixas aviadas, pedimos desculpas por qualquer constrangimento. A nossa vida retomará o seu caminho brevemente, bem como este blogue! 

Gostava que ficassem por aí!