quinta-feira, abril 28, 2016

Adoro comer!

Não é novidade para ninguém. Eu adoro comer!

A minha relação com a comida vai além da necessidade, mas dizer que como por gula também me parece exagerado. Se tivesse que identificar momentos em que como muito, diria que quando me sinto aborrecida, ter à mão qualquer coisa para morder, ajuda! O problema é que eu já nasci aborrecida e estar 5 minutos parada, é quase insuportável para mim, aquariana-ansiosa-hiperactiva!


Tenho a conhecida genética-mete-nojo-a-muita-gente, posso comer tudo que engorda que nada me engorda [o que acreditem ou não, já foi um enorme problema na minha cabeça] e que sempre me permitiu comer porcarias atrás de porcarias, sem que aparentemente isso se mostrasse mau para mim. A verdade é que a idade avança [sim, eu já estou na fase em que digo "A idade avança"] e as preocupações começam a ser outras.

Tenho [com alguma dificuldade, confesso] introduzido aos poucos algumas mudanças na nossa alimentação. Nada muito radical, nada muito dado a refeições que me deixem com fome, ninguém me atura com fome! 

Menos açúcar, zero carne de porco, mais peixe, muita fruta, legumes e estou a pensar activar o despertador de cinco em cinco minutos com o alerta "bebe água, por amor de Deus!!!"

Como sou a tal pessoa que se aborrece facilmente e a quem até a comida chata desmotiva, além de ter sempre os olhos postos no meu grupo do coração "Ansiedades na cozinha" onde inspiração não falta nunca, tenho seguido algumas dicas do continente que todos os meses selecciona 4 novos produtos para destaque e onde ao clicarmos ficamos a par de todas as dicas e sugestões para cada um deles [experimentem clicar nos frescos aqui em rodapé]

E desse lado, há dicas das boas?

 

Sem comentários:

Publicar um comentário